Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias
Início do conteúdo da página
Educação profissional

Professores concorrem a bolsa em universidade da Finlândia

  • Sexta-feira, 23 de maio de 2014, 16h17

Professores da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica têm até 20 de junho próximo para fazer a inscrição no programa Professores para o Futuro. A chamada pública da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec), do Ministério da Educação, e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) oferece 60 vagas em três universidades da Finlândia, ainda este ano.

A chamada pública tem como finalidade selecionar propostas de pesquisa aplicada da educação profissional e tecnológica voltadas para as demandas de inovação do setor produtivo e que contenham o conhecimento gerado nos institutos federais. O programa Professores para o Futuro se propõe a apoiar projetos de pesquisa científica e tecnológica que contribuam de fato para a capacitação dos professores por meio da concessão de bolsas de desenvolvimento tecnológico e inovação no exterior júnior (DEJ) nas instituições finlandesas University of Applied Sciences (Hamk), University of Applied Sciences (Haaga-helia) e University of Applied Sciences (Tamk).

A Finlândia, país do norte europeu, tem um modelo educacional de educação técnica que absorve cerca de 80% dos estudantes. No ensino médio, mais de 40% dos alunos optam pela modalidade integrada à educação profissional. Os diplomas, tanto do ensino médio regular quanto do integrado à educação profissional, dão acesso a instituições de ensino superior daquele país.

A formação dos professores na Finlândia baseia-se em pesquisa, com exigência de dissertação de mestrado. Além disso, há cursos sobre prática didática e pelo menos um ano de estágio docente em escola municipal ou de aplicação.

Podem ser candidatos às bolsas professores do quadro permanente de instituição da rede, ter o currículo Lattes atualizado e domínio da língua inglesa. As propostas devem estar relacionadas a áreas estratégicas do governo federal em ciência, tecnologia e inovação; agropecuária; alimentos; automobilística; automação; biomédica; biotecnologia; construção civil e edificação; economia criativa; energia renovável; eletroeletrônica; energia; gastronomia; mecânica; nanotecnologia; petróleo e gás; recursos ambientais; tecnologia assistiva; tecnologias ambientais para florestas; tecnologias da informação e comunicação; tecnologias educacionais, incluindo tecnologias baseadas em internet e educação a distância; tecnologias para sustentabilidade; transporte e turismo.

O projeto deve ser apresentado por meio eletrônico, conforme a chamada pública, até as 23h59 do dia 20 de junho. O início efetivo do programa, previsto para agosto próximo, contempla uma primeira etapa na Finlândia e outra no Brasil. A fase nacional será acompanhada a distância pelos instrutores finlandeses.

Assessoria de Comunicação Social

X
Fim do conteúdo da página