Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias
Início do conteúdo da página
Notícias

Seminário destaca inclusão de alunos com necessidades especiais

  • Sexta-feira, 11 de março de 2005, 16h14

Direito à cidadania e inclusão social são conquistados desde o jardim de infância. Foi com este princípio que os centros federais de educação tecnológica (Cefets) das cinco regiões do país encerraram o seminário de avaliação Tec Nep, que ocorreu no Ministério da Educação, em Brasília, de 9 a 11 deste mês.

As reuniões resultaram nas seguintes propostas de trabalho: a integração entre as redes federal, estadual e municipal; a capacitação global dos professores para atender todas as áreas de necessidades especiais; e a realização de trabalhos específicos com deficientes auditivos e visuais a partir das experiências dos Cefets de Santa Catarina e do Pará.

Segundo a consultora da Secretaria de Educação Especial (Seesp/MEC) para o programa TecNep, Luzimar Camões Peixoto, a inclusão social das pessoas portadoras de necessidades especiais deve iniciar na escola. "É desde o jardim de infância que deve ser conquistado o espaço na sociedade para que mais tarde esta pessoa possa garantir um emprego, a sua realização pessoal e o direito de ser cidadão", afirmou a consultora. Luzimar disse ainda que a integração entre os alunos considerados normais e os portadores de necessidades especiais resulta na otimização do aprendizado e num grande avanço social.

É importante destacar a formação continuada dos professores com diferentes metodologias de ensino para atender às especificidades de cada aluno. Antigamente, o aluno chegava na escola e não encontrava um ambiente capacitado para acolher as suas necessidades, hoje se trabalha de forma que a escola tenha uma estrutura física e pedagógica que atenda a todos.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, 10% da população mundial apresenta algum tipo de deficiência; no Brasil, este índice sobe para 14%. Conforme dados da Seesp, cerca de 366 mil alunos com necessidades especiais cursam o ensino fundamental, mas somente 1,6% atinge o ensino médio.

Há quatro anos, o MEC desenvolve atividades de inserção de pessoas com necessidades especiais na Rede de Pedagogia de Educação Tecnológica. Fazem parte da rede as 151 escolas agrotécnicas, técnicas, Cefets e escolas vinculadas.

Sandro Santos

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página