Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Inscrições para 106.252 bolsas remanescentes relativas ao segundo semestre estão abertas
Início do conteúdo da página
Notícias

Pesquisa avalia conselhos jovens de meio ambiente

  • Segunda-feira, 14 de março de 2005, 10h35

A Coordenação-Geral de Educação Ambiental da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad/MEC) divulgou os resultados da pesquisa Perfil dos Conselhos Jovens de Meio Ambiente. Realizada pelos ministérios da Educação e do Meio Ambiente em parceria com a equipe da Rede da Juventude pelo Meio Ambiente (Rejuma), a pesquisa foi realizada com integrantes dos conselhos jovens (CJ) de todas as unidades federativas no período de dezembro de 2004 a janeiro deste ano.

O levantamento mostra a situação dos conselhos e oferece dados sobre o perfil de seus integrantes com o objetivo de colher subsídios para a elaboração de um projeto de política pública que promova uma nova forma de articulação da juventude nos coletivos jovens de meio ambiente.

Os conselhos jovens de meio ambiente são grupos informais, compostos por jovens lideranças e membros de organizações sociais de juventude. Foram criados em 2003, em um processo de educação ambiental promovido pelo Ministério do Meio Ambiente em cooperação com o Ministério da Educação, na Conferência Nacional Infanto-Juvenil pelo Meio Ambiente.

Os jovens foram co-responsáveis pela organização da conferência nos estados, segundo o princípio "jovem educa jovem". Vários desses grupos permaneceram em atividade após o encerramento da conferência. Atualmente, participam do programa Vamos Cuidar do Brasil com as Escolas, da Secad, e realizam ações próprias de mobilização na Rejuma.

A amostragem da pesquisa alcançou 161 participantes de 24 estados e do Distrito Federal, o que representa 38% do universo de 424 jovens atuantes em CJ de todo o país. Foi constatado equilíbrio de gêneros, com leve predomínio do sexo feminino (56%). A maioria (66%) está na faixa etária entre 18 e 25 anos. Nas capitais estão 62%. As áreas urbanas concentram 95%. Autodeclararam-se pardos e negros, 65%.

Com relação às atividades desenvolvidas paralelamente ao trabalho nos CJ, 39% são estudantes universitários, 30% estão na informalidade e 29% exercem trabalhos remunerados. Os oriundos de famílias de baixa renda - até cinco salários mínimos - são 51%.

Ambiente - Quanto à percepção ambiental, 46% consideram que o ser humano causa impactos no ambiente. Para 26%, o ambiente é apenas fonte de recursos para as atividades humanas. São apenas 9% os conservacionistas, que defendem a natureza intocável. Outros 8% aliam a visão mística à relação com o ambiente.

Em relação ao envolvimento social, o vínculo dos integrantes dos CJ com organizações ou movimentos participativos é coerente com a proposta original de criação dos conselhos. Constatou-se a predominância de jovens ligados a organizações não-governamentais (42%) em relação a movimentos estudantis (16%).

A intenção de contribuir para a construção de uma sociedade sustentável, melhoria da qualidade de vida, preservação e valorização do meio ambiente, igualdade social e melhorar o país motiva 21% dos entrevistados. A solidariedade sensibiliza 18%.

Grande parte dos jovens (39%) está nos CJ desde a criação, o que favorece a continuidade do processo e a consolidação das ações desenvolvidas. Ao mesmo tempo, é estimulada a adesão de novos integrantes. Um grande desafio é a busca de reconhecimento e espaço nas comissões interinstitucionais de educação ambiental (Cieas).

A pesquisa aponta o fortalecimento dos CJ como fator estratégico para a consolidação da política nacional de meio ambiente e de educação ambiental, ao incentivar a participação da juventude nos debates, nas decisões e na implementação de ações socioambientais que contribuem para a construção de sociedades sustentáveis.

Para Soraia Silva Mello, assessora técnica da Coordenação-Geral de Educação Ambiental da Secad, a pesquisa visa a atender a necessidade de se conhecer o perfil dos jovens que em 2003 desempenharam trabalho relevante na Conferência Nacional Infanto-Juvenil pelo Meio Ambiente.

Os contatos com os conselhos jovens de meio ambiente devem ser feitos pela internet. Mais informações sobre a pesquisa podem ser obtidas no endereço eletrônico O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..

Repórter: José Leitão

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página