Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Instituto Federal de Santa Catarina oferece 400 vagas para curso de qualificação profissional
Início do conteúdo da página
Educação especial

Parcerias ajudam a desenvolver talentos de estudantes no Acre

  • Quarta-feira, 17 de dezembro de 2014, 10h25

Identificado como portador de altas habilidades quando estava no terceiro ano do ensino médio, Marco Melo atua hoje como monitor de alunos na área de artes plásticas (foto: naahsacre.blogspot.com)Mais de 300 alunos foram atendidos pelo Núcleo de Atividades de Altas Habilidades–Superdotação (Naah-s) do Acre desde o início efetivo das atividades, em 2007. As atividades, no período do contraturno, são desenvolvidas nas salas de recursos multifuncionais das próprias escolas em que os estudantes estão matriculados. Os encontros, quinzenais, ocorrem por período de seis meses a um ano, mas podem ser estendidos.

“Buscamos atender ao máximo as necessidades dos alunos que frequentam as salas de recursos, visando a um maior desenvolvimento de suas habilidades”, diz a coordenadora-geral do Naah-s, Brenda Nádyla Souza. Segundo ela, umas das preocupações do núcleo é a inserção dos estudantes identificados como talentosos em atividades como cursos e estágios. Nesse sentido, são mantidas parcerias com universidades, institutos federais de educação, ciência e tecnologia, instituições do Sistema S e escolas de música e de idiomas.

Brenda explica que o mapeamento das instituições que podem prestar auxílio no desenvolvimento das habilidades demonstradas por esses alunos é feito por profissionais do Naah-s. Munidos de registros que mostram os talentos de cada estudante, os profissionais visitam as instituições para tentar obter a inserção dos alunos em alguma atividade.

De acordo com Brenda, o Naah-s promove cursos, oficinas e palestras para que os professores, tanto da rede regular de ensino quanto das salas de recursos multifuncionais, possam reconhecer a presença de altas habilidades–superdotação nos alunos. O Naah-s também procura conscientizar os pais durante visitas domiciliares feitas no decorrer do ano.

Incentivo — Outra iniciativa do Naah-s do Acre é a realização de projetos em diferentes escolas para incentivar os alunos a frequentar as salas de recursos multifuncionais. “Já tivemos projetos com artes e com jogos, como o xadrez; projetos literários, com publicação de livros, e até de confecção de roupas”, salienta a coordenadora. Um exemplo é o trabalho Desenhando o Futuro, desenvolvido pelo professor Marco Melo, este ano, para alunos com altas habilidades na área de artes de várias escolas.

Os estudantes participaram de oficinas com a técnica lápis sobre papel, durante seis meses, e apresentaram as obras em exposição realizada na Escola de Ensino Médio Lourival Pinho, em 18 de novembro último.

Artes — Identificado como portador de altas habilidades quando estava no terceiro ano do ensino médio da Escola Lourival Sombra Pereira Lima, em 2007, Marco Melo foi convidado a atuar como monitor dos estudantes atendidos na área de artes plásticas — ao completar 18 anos, ultrapassara a idade máxima permitida para continuar a receber atendimento no núcleo.

O trabalho, em princípio informal, tornou-se oficial no ano seguinte, quando então Melo criou seu primeiro projeto, na área da pintura, o Jovens Talentos no Mundo das Artes. Reformulado em 2009, o trabalho passou a se chamar Jovens Talentos no Mundo das Artes na Escola.

Graduado em letras, Melo também atua como professor de língua inglesa em um centro de idiomas.

Fátima Schenini


Saiba mais no Jornal do Professor e no blogue do Naah-s do Acre

X
Fim do conteúdo da página