Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Abertas as inscrições para o concurso Caminhos do Mercosul
Início do conteúdo da página
Notícias

Abertas as inscrições para o concurso Caminhos do Mercosul

  • Terça-feira, 17 de maio de 2005, 15h55

Foto: Lecino FilhoCom a presença de representantes dos países que integram o Mercosul, o Ministério da Educação lançou nesta terça-feira, 17, a terceira edição do concurso histórico-literário Caminhos do Mercosul, que este ano tem como tema Brasília, Patrimônio Cultural da Humanidade. Podem participar e concorrer a uma viagem de sete dias para conhecer Brasília estudantes do ensino médio, de escolas públicas e privadas dos seis países do Mercosul, nascidos em 1988 e 1989.

Na apresentação do concurso, o chefe de gabinete do ministro Tarso Genro, Ronaldo Teixeira da Silva, destacou a importância da integração entre os países e lembrou do projeto Escola de Fronteira que o MEC desenvolve em parceria com municípios brasileiros que fazem limite com cidades do Uruguai, Paraguai e Argentina. Nestas escolas, explicou, os alunos das séries iniciais do ensino fundamental trocam experiências culturais e começam a estudar as línguas portuguesa e espanhola.

O diretor do escritório regional da Organização dos Estados Ibero-Americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI), Daniel González, lembrou que desde a criação do Mercosul, há 12 anos, o setor educacional compreendeu a necessidade de preparar outras alternativas de integração, além da econômica, que é o objetivo principal do bloco. O concurso, disse, abre essa experiência para os jovens e significa um passo a mais na busca da integração. O embaixador do Paraguai, Luis González Arias, destacou o papel do ex-presidente Juscelino Kubitschek na aproximação entre Brasil e Paraguai. A Ponte da Amizade, desenhada pelo arquiteto Oscar Niemeyer, que une os dois países, é um exemplo de integração, disse o embaixador. Para ele, não será difícil aos alunos do Paraguai pesquisar sobre JK e Niemeyer, nomes que fazem parte dos temas do concurso.

Promoção - Promovido pelo Setor Educacional do Mercosul (SEM) e pela OEI, o concurso será realizado, simultaneamente, nos quatro países do bloco, Argentina, Brasil, Uruguai e Paraguai, e nos associados, Bolívia e Chile, em três etapas em cada país: uma seleção na escola, outra na Secretaria Estadual de Educação e a última no Ministério da Educação. Cada país deverá selecionar seis estudantes que, juntos, farão a viagem para Brasília. Os gastos com transporte aéreo e terrestre, nacional e internacional, hospedagem e alimentação serão custeados pelo SEM e pela OEI.

São objetivos do concurso promover entre os estudantes uma consciência favorável à integração regional; estimular e fortalecer os vínculos entre os estudantes dos seis países do sul do continente latino-americano; e ampliar os conhecimentos e o respeito à diversidade cultural. Na parte específica da monografia, os ministérios da Educação têm como objetivos estimular a pesquisa sobre a região e gerar espaços de participação estudantil nos campos da cultura e do saber.

Regulamento - Exige-se, entre os requisitos do regulamento, que o estudante seja nascido nos anos de 1988 e 1989; estar cursando o ensino médio em escola pública ou privada em um país do Mercosul; e ter bom aproveitamento escolar. Para concorrer, o aluno deve apresentar na sua escola um trabalho original abordando um destes quatro subtemas: Juscelino Kubitschek e a construção de Brasília; Oscar Niemeyer e as principais obras arquitetônicas de Brasília; Brasília: marco do urbanismo contemporâneo e da arquitetura moderna; e Brasília e as reservas do patrimônio natural. Os trabalhos poderão ter um destes formatos: investigação histórica, monografia, ensaio, texto literário (conto). No Brasil, os trabalhos deverão ser apresentados em português e nos demais países, em espanhol, com extensão mínima de dez páginas e máxima de 20.

Calendário - Os alunos do ensino médio devem apresentar os trabalhos na escola onde ocorre a primeira seleção; depois a escola tem prazo até 22 de agosto para encaminhar os melhores trabalhos à Secretaria Estadual de Educação. Na etapa nacional, cada estado ou província pode participar com até cinco trabalhos que deverão ser entregues ao ministério da Educação de cada país até 2 de setembro; o anúncio dos ganhadores será feito em 13 de setembro; os países do Mercosul deverão comunicar ao Ministério da Educação do Brasil os nomes dos alunos selecionados em 14 de setembro; os 36 estudantes ganhadores, seis de cada país, serão premiados com uma viagem a Brasília (DF), de 2 a 9 de outubro de 2005.

Presenças - O lançamento do concurso Caminhos do Mercosul contou com a presença de diversas autoridades, entre elas, os embaixadores do Uruguai, Pedro Vaz, e do Paraguai, Luis Gonzáles Arias, os conselheiros culturais das embaixadas da Argentina, Gustavo Druetta, e da Bolívia, Apolinar Mercado. Participaram também representantes da OEI e do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed).

História - Lançado em 26 de março de 2003, para comemorar o Dia do Mercosul e os dez anos de criação do bloco, o concurso histórico-literário é patrocinado por um país a cada ano. Em 2003, a promoção foi da Argentina que escolheu o tema O Gaúcho e o Cruzeiro do Sul; em 2004, coube ao Chile a condução do prêmio que teve como tema Pablo Neruda: poeta, cidadão, político e prêmio Nobel de Literatura. Em 2003 e 2004, o concurso permitiu a 72 estudantes do ensino médio, dos seis países, conhecer parte da história, da geografia e da cultura da Argentina e do Chile.

Repórter: Ionice Lorenzoni

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página