Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Homenagem

Importância do bibliotecário vai além de organizar livros

  • Segunda-feira, 12 de março de 2018, 09h30

Focados permanentemente no aprimoramento profissional, os profissionais da biblioteconomia podem contar com ações de apoio, como o Programa Nacional Biblioteca na Escola, criado pelo MEC (Arte: ACS/MEC)

Ele está presente em nossas vidas desde a educação básica. Nos ensinou a cuidar dos livros, nos auxiliou na busca por mais conhecimento e nos ajudou, na prática, a entender como o alfabeto é organizado em volumes nas prateleiras. Nesta segunda-feira, 12, é comemorado o Dia do Bibliotecário, cuja importância vai muito além de apenas manter uma biblioteca em ordem.

O bibliotecário Bruno Márcio Gouveia, desde sempre, buscou a companhia de um livro. Essa parceria acompanhou o seu crescimento pessoal e o fez decidir pelo caminho do curso de biblioteconomia. Hoje, acumula nove anos na profissão e auxilia os alunos da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), em Recife, no complemento de suas teses e dissertações nas áreas de ciência, pesquisa e biologia.

“Ser bibliotecário tem os seus desafios e nem sempre as pessoas sabem disso, mas vale destacar que estamos espalhados em várias áreas, como portais de relevância (Google) e engenharia de software. Somos os mediadores entre o usuário e a informação”, orgulha-se.

Em função dessa busca constante por sabedoria, Bruno resolveu ampliar ainda mais o seu entendimento e finalizou, no ano passado, um mestrado em história. “São assuntos que se complementam. Sei que contribuo para a ciência e gosto de aprimorar os meus conhecimentos nesses assuntos, porque tudo reflete no meu trabalho”, pontua.

Conhecimento – Para fomentar ainda mais o conhecimento desde os primeiros anos de escola, o Ministério da Educação criou o Programa Nacional Biblioteca na Escola (PNBE). O plano é direcionado à aquisição e à distribuição de obras literárias às escolas públicas de educação infantil, anos iniciais e finais do ensino fundamental, educação de jovens e adultos e ensino médio, com acervos de títulos de diversos gêneros literários, como crônica, novela, romance, bibliografia, teatro, poesia, livros de imagens, histórias em quadrinhos, entre outros.

No início de março, o MEC e o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) promoveram uma audiência pública para debater o edital de aquisição de obras literárias para alunos da rede de educação básica. Os principais objetivos da publicação são o apoio à formação dos acervos das escolas públicas; a ampliação das oportunidades de acesso dos estudantes à literatura de qualidade, e a contribuição para o desenvolvimento de competências e habilidades dos estudantes, em conformidade com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Assessoria de Comunicação Social

Assunto(s): Dia do Bibliotecário
X
Fim do conteúdo da página