Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Ministro da Educação participa do lançamento do Projeto Sirius, um acelerador de elétrons
Início do conteúdo da página
Salto para o Futuro

Programa debate desafios para o ensino das culturas africanas

  • Quarta-feira, 16 de maio de 2018, 11h19

Em maio de 2018, o Brasil comemorou 130 anos da abolição da escravatura. A data, no entanto, é vista com ressalvas por muitos afrodescendentes porque, para além de uma concessão, a abolição foi fruto de diversas lutas pessoas que vieram forçadas para cá e aqui foram obrigadas a trabalhar em condições quase sempre desumanas. Esse é o tema apresentado pelo programa Salto para o Futuro, exibido pela TV Escola nesta quarta, 16, às 20h.

Milhares de homens e mulheres com trajetórias e culturas distintas foram retirados dos seus territórios, privados da convivência com familiares e comunidades. De vários lugares do continente africano, vieram para o Brasil profissionais de diferentes áreas e também membros da nobreza de suas regiões. São histórias que durante muito tempo não foram contadas nos livros didáticos, tampouco nas salas de aula.

Salto para o Futuro debate os desafios para o ensino das culturas africanas e afro-brasileiras nas escolas brasileiras. Os convidados são o gerente de Educação Básica do Sesi Rio, Giovanni Lima; a escritora e professora Kiusam de Oliveira, da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes); e Renato Noguera, filósofo, escritor e professor da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ).

No programa, eles falam das riquezas dos legados africanos e afro-brasileiros e de como esses temas ainda precisam enfrentar as barreiras do desconhecimento e do preconceito para fazer parte dos currículos escolares. Giovanni Lima, que participa via internet, traz relatos da resistência negra no cotidiano das escolas.

Para Kiusam de Oliveira, esse é um problema enfrentado por muitos estudantes. “A criança tem contato com o racismo desde muito cedo, no espaço escolar, e ali mesmo ela precisa ser treinada para criar as próprias soluções”, afirma.

“Acho importante que usemos a palavra racismo, porque é a expressão mais adequada”, defende Renato Noguera. Para ele, a expressão “intolerância”, bem como outras quaisquer que aparentemente amenizem o problema, não ajuda a sociedade a entender com a realidade vivida por crianças negras nas escolas.

Com apresentação de Bárbara Pereira e Murilo Ribeiro, Salto para o Futuro é exibido todas as quartas, às 20h, pela TV Escola. O programa também pode ser assistido em tempo real, nos aplicativos e na página da emissora.

Assessoria de Comunicação Social

Assunto(s): tv escola , abolição , Racismo
X
Fim do conteúdo da página