Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Campus da Unifesp em Guarulhos terá aulas em agosto
Início do conteúdo da página
Evento

Ensino superior de turismo, certificação de cursos e programas são temas de seminário internacional

  • Quarta-feira, 12 de setembro de 2018, 18h18

Uma oportunidade para discutir a metodologia e os benefícios do TedQual, iniciativa da Organização Mundial do Turismo (OMT) que certifica os cursos de formação, os programas e as instituições de ensino superior de turismo. Esse foi o tema central abordado no seminário internacional Qualidade em Educação no Turismo, realizado nesta quarta-feira, 12, em Brasília, pelo Ministério do Turismo (MTur), em parceria com o Ministério da Educação e a Fundação Themis, instituição responsável pelo programa.

“O MEC não poderia se furtar a participar ativamente desta discussão, importante para a qualificação das escolas que temos hoje no Brasil”, afirmou o ministro substituto da Educação, Henrique Sartori. “A gama de cursos de turismo que temos no país exige que o MEC se aproxime cada vez mais e coloque a sua mão para auxiliar no desenvolvimento dessas instituições que ofertam esse importante curso, que detém uma base significativa de alunos, dentro do universo de mais de 8,5 milhões de brasileiros no ensino superior.”

A certificação TedQual, da OMT, é de natureza voluntária e tem um papel preponderante, pois procura facilitar a melhoria contínua dos programas de educação, treinamento e pesquisa em turismo, por meio da definição de um conjunto de padrões de qualidade para a educação na área. Atualmente, 35 países possuem instituições com essa certificação.

Qualidade – O ministro destacou que o MEC tem o compromisso de sair do seminário com as propostas levantadas e as visões compartilhadas para aplicar esse processo de certificação internacional nas escolas de turismo. “Assim, poderemos reconhecer os cursos com uma velocidade maior, certificá-los em uma base do MEC e dar as bonificações regulatórias, por exemplo, para o aumento de vaga, facilitando também os processos de visita e melhora da qualidade dos cursos”, explicou.

Já o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, reforçou que o governo federal pode criar níveis para que as escolas de turismo do Brasil elevem a sua qualidade, associando-se a essa marca da OMT e da ONU, com a qual a Fundação Themis, o Ministério do Turismo e o MEC hoje se associam. “Quando se levanta o patamar, se diz exatamente o que se quer e as pessoas seguem”, afirmou. “O referencial e a cooperação internacional servem para isso. Quanto mais nós fizermos de cooperação internacional, mais rapidamente aprenderemos, mais rapidamente as instituições vão se transformar, por competição, por motivação, e melhores profissionais serão formados.”

Durante o seminário, o ministro substituto da Educação, Henrique Sartori, destacou o compromisso do MEC com a certificação dos cursos superiores de turismo (Foto: André Nery/MEC) Para o secretário nacional de Qualificação e Promoção do Turismo, Bob Santos, a proposta do seminário é dar oportunidade às principais instituições de ensino superior e técnico do Brasil que ofertam cursos e programas de turismo de conhecer os critérios e os processos de solicitação das metodologias da certificação, bem como a experiência de outras universidades já certificadas pelo programa da OMT. “A importância desse evento se baseia no papel essencial que o MTur possui de incentivar a aplicação da certificação TEdQual, chancela considerada um diferencial competitivo para os nossos profissionais, já que eles terão uma formação determinada pela maior e mais importante entidade do turismo mundial”, concluiu.

Assessoria de Comunicação Social

X
Fim do conteúdo da página