Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > MEC repudia tentativas de cerceamento dos princípios e fins da educação brasileira
Início do conteúdo da página
Evento

Ministro participa de encerramento do FNDE em Ação em Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul

  • Quarta-feira, 10 de outubro de 2018, 19h41


O ministro da Educação participou de evento no Rio Grande do Sul (Foto: André Nery/MEC)

 Novo Hamburgo (RS), 10/10/2018 – O ministro da Educação, Rossieli Soares, participou, nesta quarta-feira, 10, na cidade de Novo Hamburgo, do encerramento de mais uma edição do FNDE em Ação, promovido pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia federal vinculada ao MEC. As atividades começam na manhã de ontem, 9, com capacitação sobre prestação de contas, seguida de orientações sobre o Plano de Ações Articuladas (PAR) e palestras relacionadas ao Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), Novo Mais Educação e monitoramento e execução de obras.

Hoje, a capacitação enfocou a alimentação escolar e os programas de transporte escolar (Pnate e Caminho da Escola). O presidente substituto do FNDE, Rogério Lot, reforçou a necessidade de os gestores das escolas públicas retirarem o cartão do PDDE nas agências do Banco do Brasil. A ferramenta financeira está disponível desde o início deste ano e os recursos depositados em conta só podem ser acessados por meio deste mecanismo. “É muito importante que os diretores das escolas e os conselhos escolares procurem o Banco do Brasil para retirar o seu cartão. Nós fizemos o depósito da segunda parcela de 2018 no mês passado para todas as escolas do país, porém, somente com o cartão os diretores poderão investir o recurso”, reforçou.

No evento, o ministro da Educação, Rossieli Soares, anunciou a liberação de R$ 3,9 milhões destinados ao projeto Núcleo de Orquestras Jovens de Novo Hamburgo, que terá a prefeitura local como parceira. “A educação básica tem que ser sempre uma prioridade e ela acontece, principalmente, nos municípios através das redes de ensino e, lógico, com os estados”, disse Rossieli. “Então, ter a possibilidade de auxiliá-los a organizar os projetos, prestar contas, fazer um planejamento conjunto, com atendimentos individuais sem que os gestores precisem ir a Brasília, junto aos técnicos, é fundamental para que avancemos na educação”, declarou, ao encerrar o evento. 

O projeto Núcleo de Orquestras Jovens de Novo Hamburgo será executado pelo Instituto Federal Sul-rio-grandense (IFSul) e, além da prefeitura da cidade gaúcha, terá como parceiros a Secretaria Municipal de Cultura (Secult), a Escola Municipal de Arte Carlos Alberto de Oliveira (SMED) e a Fundação Ennio de Jesus Pinheiro Amaral de Apoio ao Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense (FAIFSul).

Entre os objetivos do projeto, está o de fomentar processos de educação musical, oferecendo acesso a vivências artístico-culturais, valorizando a dimensão sensível dos alunos, promovendo a socialização e a inclusão social e possibilitando a formação de novas plateias e protagonismo artístico. Além disso, pretende evoluir o desempenho escolar dos alunos, reduzindo os índices de evasão, reprovação e retenção.

Cada orquestra será formada por 25 integrantes, distribuídos entre os instrumentos violino, viola, violoncelo e contrabaixo. Serão ministradas aulas coletivas para os grupos instrumentais, bem como aulas de teoria, percepção musical e prática de conjunto. Para tanto, serão adquiridos 1350 instrumentos musicais, dentre os quais violinos, violas, violoncelos e contrabaixos, além de estantes de partituras e material didático. Todos os materiais necessários ao aprendizado serão fornecidos em regime de comodato às famílias dos alunos. A carga horária terá uma hora semanal dividida entre aula de instrumento, teoria e percepção musical, e prática de conjunto.

O projeto, que tem como meta formar 54 orquestras de cordas em 52 escolas municipais, uma estadual e outra federal (IFSul/NH), é voltado aos alunos do ensino fundamental, a partir do quarto ano, e do ensino médio das redes públicas. A manutenção e continuidade do programa, após o término do financiamento junto ao MEC, acontecerá em parceria entre a Escola Municipal de Arte Carlos Alberto de Oliveira (SMED) e a Secretaria Municipal de Cultura.

FNDE em Ação – Promovido pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), o FNDE em Ação é uma iniciativa que tem o objetivo de capacitar gestores educacionais em vários municípios brasileiros, através da assistência técnica, e prestar atendimento individualizado para solucionar pendências na execução dos diversos programas educacionais da instituição.

Assessoria de Comunicação Social 

X
Fim do conteúdo da página