Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Prefeitos nordestinos tiram dúvidas sobre o Fundeb
Início do conteúdo da página
Trilhas da Educação

Jogo criado por professor promove aprendizado de matemática e é sucesso em escola de Natal

  • Sexta-feira, 18 de janeiro de 2019, 12h06

Quando o professor Nelson Rodrigues de Barros passou a lecionar para a sua primeira turma, do quinto ano do ensino fundamental da Escola Municipal Professora Maria Madalena Xavier de Andrade, em Natal, percebeu a dificuldade que os alunos tinham nas operações matemáticas, especialmente a divisão. Por isso, resolveu colocar em prática o projeto “O bicho papão da matemática virou um gatinho”. A iniciativa deu tão certo que ele se tornou o vencedor da etapa estadual do mais recente Prêmio Professores do Brasil, concedido pelo Ministério da Educação. Essa história você confere esta semana no programa Trilhas da Educação, produzido e transmitido pela Rádio MEC.

O professor conta que a ideia surgiu no início de 2018 ao ver a dificuldade dos estudantes em realizar as operações matemáticas. Naquele momento ele participou de uma formação de professores voltada para a disciplina de matemática. O objetivo era que eles apresentassem uma proposta no final do ano. Mas, diante do desempenho dos estudantes, Nelson decidiu colocar sua ideia em prática imediatamente.

“Como teria que criar alguma coisa nova, decidi criar logo no início para ver se as crianças aprendiam. Comecei a elaborar um formato (de divisão) em que não houvesse multiplicação. Comecei a decompor os números, simulando um restaurante”, contou. A forma era simples: verificar a quantidade de comida que seria servida aos clientes.

Ele conta que “deu tão certo que em apenas uma semana praticamente 95% da turma já estava fazendo divisão na casa dos milhões”.

O sucesso imediato levou a direção da escola a convidar o professor para aplicar o método em outras turmas e, pouco tempo depois, estava recebendo solicitações de outras instituições em busca do que parecia uma boa solução para facilitar o entendimento dos estudantes. A estimativa é que aproximadamente 300 alunos tenham se beneficiado do projeto ao longo de 2018.

“A coordenadora ficou espantada com alunos aprendendo a divisão em apenas um dia. Os alunos também começaram a levar para os pais, avós, vizinhos. Então, foi algo muito interessante e gratificante”, comemora.

Símbolo – Uma estudante em especial se tornou o símbolo de eficiência do método criado pelo professor Nelson. “Foi uma coisa tão mágica, maravilhosa, que tinha uma estudante que havia repetido de ano e tirava notas muito baixas. Mas ela aprendeu o jogo de tal maneira que passou a tirar 10. Ela que não interagia com ninguém, passou a ir no quadro e a se sentir capaz. E não melhorou só em matemática, mas em outras matérias e se tornou um símbolo na escola. E muitos outros alunos que não sabiam divisão aprenderam também”, relembra.

Além de eficiente, o jogo não requer nada além do quadro negro para ser feito. Isso permite sua aplicação em qualquer sala de aula sem qualquer custo. Basta entender a essência do jogo. Com o sucesso, ele já expandiu o jogo para as outras operações matemáticas, como a multiplicação.

O professor Nelson tem 50 anos e sua chegada às salas de aula, há cerca de um ano e meio, teve um caminho diferente: radialista, ele ajudava as estagiárias da emissora de televisão onde trabalhou a fazer os trabalhos do curso de pedagogia. E acabou tomando gosto pela área. Agora, ele deve juntar as duas coisas, pois lançará em breve um canal no Youtube e um livro para compartilhar seu método.

Assessoria de Comunicação Social

X
Fim do conteúdo da página