Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Em audiência pública no Senado, ministro reforça compromisso com a alfabetização
Início do conteúdo da página
Trilhas da Educação

Carretas do Conhecimento levam educação profissional a alunos de baixa renda no PR

  • Sexta-feira, 02 de agosto de 2019, 12h12

Já pensou em aprender a costurar ou fazer pães dentro de uma carreta? O projeto Carretas do Conhecimento é uma sala de aula itinerante com cursos profissionalizantes na área de panificação, costura e até mesmo mecânica industrial que tem levado esses cursos gratuitos a diferentes municípios do estado do Paraná.

Ana Carolina de Jesus Batista, de 22 anos, está desempregada há três meses e vive com o filho de um ano em Curitiba (PR). Depois da experiência de trabalhar na área de produção industrial, ela buscava por uma oportunidade de ampliar os estudos. Foi quando conheceu o projeto Carretas do Conhecimento, iniciativa do governo paranaense em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e empresas privadas que atuam na região.

“Nunca tinha imaginado estudar dentro de uma carreta. Todo o material é incluso. Bem próximo de casa, não tenho gasto com passagem nem nada. Esse curso foi maravilhoso para mim e para minha família”, contou.

Funcionamento – São oito carretas, equipadas de acordo com cada curso: Instalações Elétricas, Manutenção de Motocicletas, Confecção, Elétrica Automotiva, Mecânica Automotiva, Mecânica Industrial Básica, Panificação e Refrigeração.

Um dos coordenadores do projeto, Eder Colaço, chefe do Departamento do Trabalho do Paraná, explica que a ideia é direcionar os participantes para o mercado de trabalho. “Essas oito carretas atenderão 105 municípios, além da capital do estado. Aqui terá atendimento a três bairros. É uma sala de aula móvel, então tem toda a estrutura, mesa, enfim, sala normal e além disso toda a parte prática”, disse.

“A gente está trabalhando também para ter empregabilidade para esses alunos. Então a gente está conversando com as empresas das regiões onde esses cursos estão sendo oferecidos para que a gente possa ter empregabilidade a medida em que eles se formem nos cursos profissionais que eles estão tendo dentro desse programa”, completou Eder Colaço.

Na prática, funciona assim: o veículo fica estacionado por 30 dias em cada município, período que dura cada curso oferecido. As aulas acontecem na carroceria mesmo, do caminhão, e do lado de dentro é uma sala de aula que atende cerca de 20 alunos.

Público – O público participante tem idade entre 16 e 25 anos, a maior parte jovens em situação de vulnerabilidade já assistido por programas do estado. A proposta leva em conta esses aspectos, conforme esclarecei Eder Colaço, e atende aos participantes de maneira que eles concluam os cursos e tenham de fato um resultado.

“O que eu percebo desse projeto é que ele consegue levar qualificação profissional nas regiões de maior vulnerabilidade, então a gente escolheu os municípios com o menor IDH do estado. Como ele tem essa mobilidade a gente consegue chegar muito próximo realmente das pessoas, das famílias”, afirmou.

Erika Sabrina Moreira é garçonete. Depois de tentar a sorte em Goiás e Mato Grosso, ela voltou para Curitiba em busca de qualificação profissional. Agora, pretende investir na área a fim de conquistar novas e melhores oportunidades.

“Vou tentar focar na área. Até estava conversando com o professorque achei legal. É uma área que tem bastante emprego. Se a pessoa focar nesse curso e querer trabalhar na área e querer se aperfeiçoar mais aprender mais coisas”, disse.

Saiba mais – O projeto Carretas do Conhecimento é o tema da edição desta sexta-feira, 2 de agosto, do programa Trilhas da Educação, da Rádio MEC.

Assessoria de Comunicação Social

X
Fim do conteúdo da página