Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > FNDE tem atendimento on-line sobre obras escolares
Início do conteúdo da página
Educação e saúde

UFRJ desenvolve novo teste para detectar presença de coronavírus

  • Quarta-feira, 25 de março de 2020, 16h45

Segundo pesquisadores, método pode ser capaz de indenizar áreas com maior circulação do vírus

Pesquisadores do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe) e do Instituto de Biologia (IB), ambos ligados à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), estão trabalhando no desenvolvimento de um novo teste, mais barato e rápido, para detectar anticorpos em pessoas com suspeita de coronavírus. Alguns tipos de anticorpos são detectados após sete dias de contágio e outros podem demorar até duas semanas para serem produzidos.

“A proposta é detectar os dois tipos de anticorpos, possibilitando tanto determinar se uma pessoa com sintomas respiratórios é positiva para COVID-19 quanto, por exemplo, mapear pessoas que já tenham sido infectadas anteriormente, mesmo assintomáticas”, explica a pesquisadora, engenheira bioquímica e uma das coordenadoras da iniciativa, Leda Castilho.

O novo método é capaz de identificar quais são as regiões mais contaminadas, informação importante no combate à pandemia. “Estamos realizando testes sorológicos a partir das proteínas do novo coronavírus. Tais proteínas serão feitas por meio de células e podem servir para sabermos, na população, aonde o vírus circula”, explicou o coordenador do projeto e consultor da Rede Global de Laboratórios de Fármaco-Resistência da Organização Mundial da Saúde (OMS), Amilcar Tanuri.

O desenvolvimento do novo teste não precisa de infraestrutura sofisticada para ser realizado e se baseia em uma técnica cerca de quatro vezes mais barata que a empregada no teste atualmente aplicado. Segundo nota da UFRJ, a tecnologia poderá ser facilmente transferida para reprodução em grande escala em diversos locais.

Assessoria de Comunicação Social, com informações da UFRJ

Assunto(s): MEC , UFRJ , coronavírus
X
Fim do conteúdo da página