Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > PEC-G > Estudantes > Pós-graduação > Começa análise de novos cursos de mestrado e doutorado
Início do conteúdo da página

Estudo científico premiado desperta interesse da indústria

Uma das teses premiadas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC) chamou a atenção de uma indústria do setor de alimentos. A empresa está interessada no sistema de concentração de suco de laranja, sem prejuízo do sabor e do aroma, desenvolvido pelo engenheiro químico Cláudio Patrício Ribeiro Júnior, da Universidade Federal do Rio Janeiro (UFRJ). O pesquisador foi um dos ganhadores do Grande Prêmio Capes de Tese deste ano. A aproximação da indústria com a academia é uma das prioridades da política de ciência e tecnologia do governo federal.

Na quinta-feira, dia 7, a Capes e a Fundação Conrado Wessel (FCW) entregaram prêmio de US$ 15 mil a cada um dos três vencedores. Além do engenheiro químico, foram premiados o doutor em clínica médica Cláudio Teodoro de Souza, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), e a historiadora Maraliz de Castro Vieira, também da Unicamp. “É um reconhecimento. Com esse dinheiro e com o interesse da indústria, pretendo acelerar meu trabalho de pesquisa”, disse Cláudio Júnior.

“Criamos este prêmio para incentivar e reconhecer o trabalho desses jovens. E já temos resultados importantes, como a aproximação da indústria com a pesquisa”, ressaltou o presidente da Capes, Jorge Guimarães, ao destacar a importância da parceria entre a agência e a fundação, que distribui, anualmente, mais de R$ 1 milhão com o Prêmio FCW de Arte, Ciência e Cultura. “A parceria com a Capes permitirá que nossa atuação seja ampliada e contribua para o desenvolvimento da pesquisa e para o aperfeiçoamento profissional de nossos cientistas”, destacou o diretor-presidente da FCW, Américo Fialdini Júnior.

Premiados — Os três autores das melhores teses de 2005 também receberam uma bolsa de pós-doutorado, de um ano, no exterior, além de medalha e diploma. Escolhidos entre 228 trabalhos de doutorado de todo o país, os estudos dos três pesquisadores foram considerados pela comissão julgadora de extrema importância para o desenvolvimento do País.

Cláudio Júnior, do programa de pós-graduação em engenharia química da UFRJ, salienta que a diferença produzida pela inovação no processo de concentração do suco de laranja faz prever ganhos para a economia, já que o Brasil é o maior exportador de suco de laranja do mundo. A pesquisa valeu ao pesquisador o Grande Prêmio César Lattes.

Cláudio Teodoro de Souza, da área de biologia do programa de pós-graduação em clínica médica da Unicamp, patenteou uma substância que promete mudar o combate à diabetes tipo 2. A ação da proteína PGC-1alfa, identificada pelo cientista, tem papel no controle da produção de insulina pelo pâncreas e na ação desse hormônio, simultaneamente, em órgãos como o fígado e o tecido adiposo. Ele recebeu o Grande Prêmio Carl Peter von Dietrich.

A historiadora Maraliz de Castro Vieira, do programa de pós-graduação em história da Unicamp, vencedora do Grande Prêmio Florestan Fernandes, elaborou a tese premiada na área de ciências humanas. Seu trabalho baseou-se no quadro Tiradentes Esquartejado (1893), de Pedro Américo, pertencente ao acervo do Museu Mariano Procópio, em Juiz de Fora, Minas Gerais. “A partir do momento em que o artista pesquisa um fato histórico e o interpreta, ele é um historiador”, avaliou. “A tela afirma, discute ou subverte a imagem do herói?”

Maraliz acredita que sua tese contribuirá para um debate mais rico sobre a arte no Brasil e também sobre novas maneiras de fazer história.

Adriane Cunha

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página