Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Residências em saúde > Estudantes > Pós-graduação > Bolsistas da Capes escaparam do Katrina
Início do conteúdo da página

Bolsistas da Capes escaparam do Katrina

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC) intensificou contatos com os bolsistas brasileiros da instituição que estudam em universidades norte-americanas localizadas na região atingida pelo furacão Katrina. São mais de 60 estudantes nos estados do Texas, Louisiana, Alabama e Flórida. Mas nenhum desenvolve pesquisa em Nova Orleans, cidade mais afetada pelo furacão.

Até terça-feira, 6, os contatos realizados demonstram que todos os bolsistas conseguiram escapar da catástrofe. Mesmo assim, a direção da Capes está solicitando mais informações sobre a situação de cada um. “Estamos preocupados em manifestar nossa solidariedade e colocar os técnicos para auxiliá-los caso seja necessário”, disse a coordenadora-geral do Programa de Bolsas no Exterior da Capes, Maria Luiza Lombas.

A bolsista Andressa Assaka desenvolve pesquisa em química orgânica, na Universidade do Tennessee, em Knoxville, a dez horas de Nova Orleans. Ela conta que graças à geografia privilegiada do Tennessee, o estado não foi atingido. “Na terça-feira (30), houve ventos e chuva forte, ficamos duas horas sem energia e não ocorreu nada mais grave”, disse.

Segundo a estudante, existe uma comoção nacional e uma mobilização geral para abrigar os refugiados, enviar remédios, água, comida e dinheiro. “Apesar disso, acredito que nada pode aliviar o profundo sentimento de perda dessas pessoas que viram suas vidas irem, literalmente, por água abaixo. Realmente é desesperador”, lamenta a brasileira.

Andressa ficou muito preocupada com os bolsistas brasileiros que pudessem estar na região, mas obteve informações que eles seguiram o sinal de alerta e saíram com antecedência. Solidária, colocou sua residência à disposição, por meio da Capes, para receber algum estudante desalojado. Além disso, informou que a Universidade do Tennessee está aceitando alunos de todos os programas provenientes das áreas atingidas pelo Katrina. “Existem mais alertas sobre possíveis furacões na área, uma vez que aqui nos EUA ainda é verão. Portanto, se algum estudante quiser transferir suas pesquisas, será facilmente aceito e recolocado”, afirma.

Katrina - O furacão devastou o sul dos Estados Unidos na noite do dia 29 de agosto, deixando milhares de mortos. No sul de Nova Orleans, alagamentos chegaram a três metros de altura e deixaram cerca de 150 pessoas isoladas em cima de telhados. Segundo a prefeitura local, a estrutura de mais de 20 prédios foi abalada. Há alagamentos, destelhamentos e milhares de desabrigados.

“Além da preocupação específica com os estudantes brasileiros, lamentamos a tragédia ocorrida e nos solidarizamos com a população de toda a região atingida. Esperamos que essa grave situação seja superada o mais depressa possível”, disse o diretor de Programas da Capes, José Fernandes de Lima.

Repórter: Adriane Cunha

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página