Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Residências em saúde > Estudantes > Pós-graduação > Bolsistas da Capes escaparam do Katrina
Início do conteúdo da página

Capes apresenta pós-graduação brasileira na China

Especialistas em educação e representantes governamentais de diversos países terão a oportunidade de conhecer o sistema educacional brasileiro e o papel da pós-graduação durante o Fórum Internacional de Educação, que começa nesta sexta-feira, 14, na capital da República Popular da China, Pequim. O presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC), Jorge Guimarães, faz palestra na manhã de sábado, 15, e mostra a evolução do ensino e da pesquisa no Brasil. O secretário de Educação a Distância (Seed/MEC), Ronaldo Mota, integra a missão à China.

O presidente da Capes conta que irá destacar áreas de pesquisa que têm alcançado destaque internacional. Segundo ele, o Brasil conquistou, nos últimos anos, avanços extraordinários no campo de estudos sobre plantas, no desenvolvimento das ciências animais e agrícolas. “Hoje, lideramos a produção de carne bovina, suína e avícola. E, ainda, temos o suco cítrico (laranja), feijão, soja, cana-de-açúcar e frutas tropicais. Isso resulta em crescimento para o agronegócio e, conseqüentemente, contribui para o desenvolvimento do país. Além de despertar a atenção internacional”, afirma. O agronegócio é responsável por 33% do produto interno bruto brasileiro, responde por 42% das exportações totais e 37% dos empregos.

Enfocará, também, a solidez, a excelência dos programas de pós-graduação brasileiros na pesquisa científica e tecnológica e a formação de recursos humanos altamente qualificados.

A Associação Chinesa de Educação para o Intercâmbio Internacional, com o apoio do governo chinês, espera reunir cerca de 400 participantes no evento. O objetivo é trocar experiências e conhecer diferentes políticas de educação. O tema do encontro é “Cooperação Internacional em Educação nas Escolas – atualidade, políticas e perspectivas”.

Além de participar do encontro, Guimarães irá visitar a Universidade de Pequim, a Universidade Chinesa do Petróleo, a Xi’na Jiatong University (cidade de Xi’na), e ainda a Universidade de Shangai e Fudan (cidade de Shangai).

Parceria – A China quer intensificar as relações na área de cooperação internacional e prospectar futuros acordos com a pós-graduação brasileira. Para isso, uma delegação do Ministério da Educação da República Popular da China (RPC), esteve reunida com o presidente da Capes e com o coordenador-geral de Cooperação Internacional, Benício Schmidt, no mês de junho. “O Brasil e a China já possuem uma forte cooperação em áreas como biotecnologia, genética e espacial (satélites) e, agora, temos que aprofundar a relação na pós-graduação”, disse Guimarães. Atualmente, a China possui cerca de 800 mil estudantes de pós-graduação.

Repórter: Adriane Cunha

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página