Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Residências em saúde > Estudantes > Pós-graduação > Capes recebe projetos na área de defesa nacional
Início do conteúdo da página

Capes recebe projetos na área de defesa nacional

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC) recebe, até 18 de novembro, inscrições de instituições interessadas em participar do Programa de Apoio ao Ensino e à Pesquisa Científica e Tecnológica em Defesa Nacional (Pró-Defesa). O objetivo do programa, realizado em parceria pelos ministérios da Educação e da Defesa, é promover a formação de mestres e doutores, além de estimular o ensino e a integração de grupos de estudo sobre o tema.

As áreas temáticas que terão prioridade são: missões de paz; conceitos de segurança e defesa; teoria e análise de relações internacionais e de segurança internacional; análise e avaliação de políticas públicas de defesa nacional; teoria e história da guerra; ciência, tecnologia e defesa nacional; indústria de defesa e poder político; e atividades subsidiárias das Forças Armadas.

Segundo o presidente da Capes, Jorge Guimarães, “os temas da área militar são inúmeros e oferecem uma boa oportunidade de pesquisa e de formatação de novos conhecimentos, permitindo o aperfeiçoamento das decisões governamentais”. Entre os assuntos importantes a serem investigados pelos pesquisadores, Guimarães destaca “a defesa estratégica das fronteiras, as 200 milhas marítimas, a questão espacial, a Amazônia e os diversos biomas que precisam de ações mais orientadas de defesa”.

Para o diretor de programas da Capes, José Fernandes de Lima, o programa irá permitir a aproximação de diversos pesquisadores que têm interesse em geopolítica e defesa. “Pela primeira vez iremos fazer esta integração. Havendo uma sinergia, a pesquisa sobre o tema será potencializada e, a médio prazo, teremos uma nova área do conhecimento, o que será muito importante para o país”.

Edital – De acordo com o edital, o programa é aberto à participação de instituições públicas ou privadas brasileiras que possuam, em seus programas de pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado), reconhecidos pelo MEC, áreas de concentração ou linhas de pesquisa em defesa nacional. Também podem participar instituições que apresentem projeto viável de implantação dessas linhas de pesquisa e instituições militares de altos estudos que não possuam programas de pós-graduação stricto sensu, mas que estabeleçam associação com instituições de ensino superior (IES).

O Pró-Defesa vai apoiar somente projetos que envolvam parcerias (redes ou consórcios). Cada projeto deverá contemplar a formação de, no mínimo, um doutor e dois mestres. Serão concedidas bolsas de estudos nessas modalidades, de acordo com as regras do Programa de Demanda Social da Capes. O programa também concederá passagens aéreas (para missões de estudo, pesquisa e docência) e diárias (missões de pesquisa e docência), além de financiar despesas de custeio, equipamentos e materiais permanentes destinados a atividades do projeto. A previsão de recursos para 2005 é de R$ 800 mil.

Repórter: Fátima Schenini

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página