Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Residências em saúde > Estudantes > Pós-graduação > Pró-Defesa divulga projetos selecionados
Início do conteúdo da página

Pró-Defesa divulga projetos selecionados

O Programa de Apoio ao Ensino e à Pesquisa Científica e Tecnológica em Defesa Nacional (Pró-Defesa) terá a participação de 28 instituições brasileiras, que integram os 12 projetos escolhidos. Os selecionados serão contemplados, ainda este ano, com recursos no valor total de R$ 1 milhão, provenientes da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior do Ministério da Educação (Capes/MEC) e do Ministério da Defesa.

Segundo o diretor de Programas da Capes, José Fernandes de Lima, a qualidade dos trabalhos levou à ampliação do atendimento do programa. O número de dez projetos previstos, inicialmente, passou para 12, o que levou a um aumento no valor dos recursos previstos para o período de 2006, que era de R$ 800 mil. A verba poderá ser aplicada em bolsas de mestrado e doutorado, transporte e diárias para missões de pesquisa e docência, despesas de custeio, compra de equipamentos e materiais para atender às atividades do projeto.

Os projetos para o Pró-Defesa foram apresentados por profissionais de diversas áreas, como grupos de pesquisa das engenharias, computação, ciência política, química, direito, ciências agrárias, educação, geografia, sociologia e medicina. “Isso demonstra que a sociedade começa a ver a questão de defesa como algo mais amplo”, diz José Fernandes. A seleção foi feita por uma comissão formada por pesquisadores indicados pela Capes e integrantes da Secretaria de Estudos e Cooperação do Ministério da Defesa.

Público-alvo – O Pró-Defesa foi lançado em julho de 2005 para implantar redes de cooperação acadêmica na área de defesa nacional, a produção de pesquisas científicas e tecnológicas e a formação de recursos humanos pós-graduados na área. Destina-se a instituições públicas e privadas com programas de pós-graduação stricto sensu reconhecidos pelo MEC, em área de concentração ou linhas de pesquisa em defesa nacional.

É aberto à participação de instituições militares de altos estudos que não possuam programas de pós-graduação stricto sensu, mas em associação com instituições de ensino superior. Para acompanhar a execução do Pró-Defesa, a Capes criou nesta semana o Núcleo de Gestão. Ele tem cinco membros, sendo dois representantes da Capes, Geová Parente Farias e Elci Vieira de Moura; dois do Ministério da Defesa, João de Amorim Litaiff Júnior e Marcos Nunes Soares; e um da comunidade acadêmica, Tullo Vigevani. Confira os projetos escolhidos.

Repórter: Fátima Schenini

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página