Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Estudantes brasileiros ganham certificado de excelência no Japão
Início do conteúdo da página
Diversidade

Escolas ampliam prevenção à Aids

  • Segunda-feira, 08 de maio de 2006, 14h44
  • Última atualização em Quinta-feira, 17 de maio de 2007, 12h20

Em junho deste ano, 100 escolas públicas de ensino médio, de todas as regiões do país, vão desenvolver várias atividades com alunos de 15 a 17 anos para identificar a situação de cada um com relação à Aids. O objetivo é possibilitar ao estudante se auto-avaliar sobre sua vulnerabilidade, métodos de prevenção, se está em risco e se precisa fazer o teste de HIV.

As escolas vão receber o guia do professor, um questionário para o aluno e um DVD que orienta o professor como fazer a oficina na sala de aula. A iniciativa, que integra o Programa Saúde e Prevenção nas Escolas, é uma parceria dos ministérios da Educação e da Saúde, Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Segundo o coordenador de cidadania dos adolescentes do Unicef, Mário Volpi, as escolas selecionadas já desenvolvem atividades de prevenção ao HIV e o tema faz parte do seu projeto pedagógico. Até o fim de 2007, os parceiros pretendem atingir sete milhões de alunos do ensino médio em todas as escolas da rede pública.

A escolha dos alunos do ensino médio, diz o diretor de Desenvolvimento e Articulação Institucional da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad/MEC), Francisco Potiguara Cavalcante Júnior, atende ao avanço da Aids entre mulheres adolescentes no interior, detectado por pesquisas do Ministério da Saúde. Foram identificados casos de Aids em mais de 70% dos pequenos municípios. Outro trabalho revela que a Aids se estabiliza na população urbana e segmentos acima de 24 anos, mas cresce entre adolescentes. Volpi destaca que, com os avanços da medicina e as formas de tratamento acessíveis na rede pública, quanto mais cedo a presença do HIV for detectada, melhor.

Encontro - Para finalizar a composição do kit, os ministérios da Educação e da Saúde, Unicef e Unesco e 14 professores do Ceará, Pará e Pernambuco reúnem-se nesta terça-feira, 9, e quarta-feira, 10, no Magna Praia Hotel, em Fortaleza (CE). Os materiais do kit foram testados em 2005 em projeto-piloto que envolveu 1.600 alunos e 650 professores do ensino médio dos três estados. Um dos trabalhos do encontro será verificar a função didática de 60 spots, de 30 segundos cada, feitos pela MTV sobre a Aids. A idéia, afirma Mário Volpi, é selecionar alguns destes materiais para compor o kit. Os spots terão a função de motivar a participação dos alunos nas oficinas e a responder o questionário.

Repórter: Ionice Lorenzoni

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página