Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Cresce inclusão de estudantes com deficiência em sala comum
Início do conteúdo da página
Educação de jovens e adultos

Prêmio Crer para Ver tem 16 projetos finalistas

  • Sexta-feira, 22 de julho de 2005, 15h15
  • Última atualização em Terça-feira, 05 de junho de 2007, 06h48

O Prêmio Crer para Ver – Inovando a EJA selecionou 16 projetos finalistas de todas as regiões do país. Eles foram escolhidos entre 200 projetos. O prêmio é resultado de uma parceria entre a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad/MEC), a Natura e a Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança e do Adolescente, envolvendo a educação de jovens e adultos (EJA).

A seleção foi feita por representantes do MEC, especialistas em educação e pela equipe técnica do prêmio, que é dirigido a professores e escolas da rede pública com projetos inovadores, que fortalecem a qualidade do ensino, autonomia dos alunos e desenvolvimento da comunidade escolar em favor da ampliação, melhoria e eficiência da EJA.

Serão premiados cinco projetos na categoria professor e cinco na categoria escola, um de cada região.  Os professores receberão um pacote turístico-cultural, com direito a acompanhante. Na categoria escola, serão oferecidos recursos de até R$ 10 mil para investimento no projeto premiado. A entrega dos prêmios será em agosto, no Encontro Nacional de Educação de Jovens e Adultos (Eneja), em Brasília.

Capacitação – O Crer Para Ver vai financiar, este ano, quatro projetos para a formação de professores de educação de jovens e adultos. Os projetos receberão investimentos de R$ 450 mil e acompanhamento para capacitar mais de mil professores da rede pública.

O Educadores EJA em Ação vai capacitar 315 professores de Franca, Ribeirão Preto e São Carlos, todos municípios de São Paulo. Na Bahia, serão formados 160 educadores das redes municipais de Santo Sé, Senhor do Bonfim e Filadélfia pelo projeto Em Cada Saber um Jeito de Ser. No Rio de Janeiro, serão capacitados pelo projeto Caapiá 490 professores de Itaperuna, São Gonçalo, Belford Roxo e Nova Iguaçu. No Rio Grande do Sul, o Roda Gaúcha vai beneficiar 235 professores da rede estadual de ensino de Ijuí.

Qualidade – Além das iniciativas da EJA, o Crer Para Ver apoiará projetos que melhoram a qualidade do ensino público, como o Projeto Escolas Indígenas da Floresta, desenvolvido no Acre pela Comissão Pró-Índio, que forma professores indígenas bilíngües. As ações do programa são direcionadas à conservação do respeito à diversidade e à adequação dos processos educativos aos modos, tempos, costumes e tradições de cada etnia. Anualmente, o projeto beneficia 1.570 alunos de oito etnias.

O programa Crer para Ver foi criado pela Natura há nove anos, com o propósito de contribuir para a melhoria da educação pública. Os recursos obtidos com a venda de produtos da linha Crer para Ver são aplicados no programa. De outubro de 1995 até hoje, foram arrecadados cerca de R$ 18 milhões. A primeira etapa do programa enfocou as crianças e atingiu 900 mil alunos, em 21 estados. Na nova fase, lançada em agosto de 2004, a atuação foi ampliada para a educação de jovens e adultos que não concluíram o ensino fundamental – 1ª a 8ª série.

Mais informações podem ser obtidas na página eletrônica da Fundação Abrinq.

Repórter: Sonia Jacinto

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página