Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Enem passa a ser realizado em dois domingos seguidos
Início do conteúdo da página
Educação especial

Prorrogadas inscrições para o Programa Incluir

  • Quarta-feira, 15 de junho de 2005, 15h43
  • Última atualização em Sexta-feira, 08 de junho de 2007, 10h39

As inscrições de projetos destinados ao Programa Incluir foram prorrogadas até o dia 23 deste mês. O programa, desenvolvido pelas secretarias de Educação Superior (SESu/MEC) e de Educação Especial (Seesp/MEC), visa garantir o acesso e a permanência de estudantes portadores de necessidades especiais nas universidades.

As instituições federais de ensino superior (Ifes) poderão concorrer com uma proposta, na forma de programa ou projeto, como aquisição de material, reformas estruturais ou programas de acesso e permanência para alunos portadores de necessidades especiais. Os recursos, da ordem de R$ 1 milhão, vão ser divididos de acordo com os projetos aprovados. Serão destinados de R$ 100 mil a R$ 150 mil por proposta, em média. As propostas poderão ser apresentadas na página eletrônica da SESu.

No ensino superior brasileiro, dos 3.887.022 alunos, 5.078 são portadores de necessidades especiais. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 14,5% da população tem algum tipo de necessidade especial. Em alguns estados, no entanto, este percentual sobe para 17% em função de fatores como pobreza, má alimentação, ausência de políticas de prevenção ou violência urbana.

Procedimentos – As propostas deverão cumprir os procedimentos acadêmicos das instituições, aprovados e enviados pelos reitores. As reitorias são responsáveis pela execução das propostas selecionadas. Serão consideradas propostas novas ou em andamento aquelas acompanhadas de resultados e cumprimento de metas.

O coordenador do programa ou projeto deverá ser professor em atividade, com vínculo empregatício na universidade, com grau mínimo de mestre e currículo atualizado na plataforma Lattes, segundo o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Mais informações poderão ser obtidas no Portal MEC.

Repórter: Sonia Jacinto

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página