Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Educação especial

Curso de formação para atendimento a alunos com necessidades especiais

  • Quarta-feira, 03 de agosto de 2005, 15h06
  • Última atualização em Segunda-feira, 14 de maio de 2007, 10h17

A Secretaria de Educação Especial (Seesp/MEC) realiza a formação nacional do programa Educar na Diversidade. A última etapa termina em setembro. Os cursos preparatórios do programa acontecem nos dias 11 e 12 de agosto, em Belo Horizonte (MG); 18 e 19, em Natal (RN); 25 e 26, em Curitiba (PR) e 1° e 2 de setembro, em Manaus.

O programa será implantado nas redes municipais de ensino de 106 cidades-pólo e a estimativa é a de formar cerca de 200 multiplicadores que atuarão como gestores e educadores nos municípios-pólo e suas áreas de abrangência. Segundo Claudia Dutra, secretária da Seesp, o país tem 566 mil alunos matriculados na educação especial, sendo que 34,4% em classes comuns do ensino regular. O número de matrículas avançou nos últimos dois anos: são 118 mil novos alunos.

Essas cidades vão atuar junto às secretarias estaduais e municipais, num apoio ao processo de inclusão educacional dos alunos com necessidades educacionais especiais da rede pública. O objetivo é a formação de gestores e educadores para efetivar a transformação dos sistemas educacionais em sistemas educacionais inclusivos, tendo como princípio a garantia do direito dos alunos com necessidades educacionais especiais de acesso e permanência, com qualidade, nas escolas regulares.

“Hoje, 57% dos matriculados no ensino regular estão em 32 mil estabelecimentos públicos de ensino. São essas condições que podem alterar a situação histórica de exclusão e discriminação que muitas pessoas têm no acesso à educação, principalmente as pessoas com deficiência, que, muitas vezes, não encontravam uma escola perto de casa, que oferecesse a matrícula. A política de educação inclusiva é que todas as escolas possam acolher as crianças da sua comunidade”, disse ela.

Direito – Segundo Cláudia Gribowsk, diretora do Departamento de Políticas da Educação Especial da Seesp, a partir de setembro, 300 escolas participarão do programa de formação. Até dezembro, a estimativa é formar mais de 15 mil professores. “O programa é parte do movimento que compreende a educação como direito fundamental, com ações para o acesso e permanência das crianças na escola e tem o objetivo de mobilizar esforços para habilitar as escolas ao atendimento dos alunos, especialmente os mais excluídos”, disse..

Repórter: Sonia Jacinto



 

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página