Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Projeto de estudantes do ensino médio do IFRS testa a qualidade das areias de praias gaúchas
Início do conteúdo da página
Educação profissional e tecnológica

Participantes comemoram em Brasília resultados do programa

  • Terça-feira, 14 de abril de 2009, 18h00
  • Última atualização em Quarta-feira, 15 de abril de 2009, 10h21

Cerca de 300 mulheres de baixa renda voltaram às salas de aula para elevar a escolaridade e qualificar suas habilidades profissionais. Em 2007, o projeto Mulheres Mil iniciou as atividades em doze estados do Norte e Nordeste do Brasil, onde as desigualdades sociais e de gênero são mais fortes. Nesta terça-feira, 14, uma participante de cada estado veio a Brasília para comemorar os efeitos do programa.


Mulheres Mil: programa tem metodologia adaptada à realidade das alunas (Foto: Wanderley Pessoa)“Verificamos hoje o resultado de um projeto que oferece oportunidade a pessoas que já tinham conhecimento, mas que era desprezado pelo poder público”, disse o ministro Fernando Haddad durante o encontro com as 12 alunas. Para Haddad, a iniciativa permite agregar valor às atividades desenvolvidas pelas mulheres nas suas comunidades.


Produto da parceria entre o Ministério da Educação e a Associação Comunitária das Universidades (Colleges) Canadenses, o projeto oferece formação educacional e qualificação profissional a mulheres com pouca ou nenhuma escolaridade, a partir da valorização das habilidades que adquiriram ao longo de suas vidas.


A formação ocorre por meio da aplicação, pelos institutos federais de educação, ciência e tecnologia, de metodologia usada nos colleges canadenses para recuperar e qualificar os conhecimentos de populações desfavorecidas, como os imigrantes e aborígenes. Aqui, a metodologia é adaptada à realidade das alunas, de acordo com as necessidades educacionais e a vocação econômica de cada lugar.


Mulheres pesqueiras do Rio Grande do Norte trabalham com o beneficiamento do couro da tilápia. As alunas de São Luís participam de capacitação profissional na área de congelamento de alimentos. Em Aracaju, ex-catadoras de lixo formaram uma cooperativa de reciclagem e recebem aulas para aprimorar o trabalho já feito. Ao todo, há um projeto diferente em cada um dos 12 estados participantes (Rio Grande do Norte, Ceará, Pernambuco, Paraíba, Sergipe, Alagoas, Bahia, Maranhão, Piauí, Tocantins, Roraima e Amazonas), de acordo com o perfil educacional e profissional das alunas.


“É uma injeção de ânimo para elevar a nossa autoestima. A gente se sente capaz de montar nosso próprio negócio, incluídas na sociedade”, diz Francisca das Chagas, aluna do Maranhão presente à comemoração desta tarde.


A intenção do programa é oferecer formação profissional com elevação da escolaridade a mil mulheres até 2010 e garantir a inserção delas de maneira digna no mercado de trabalho.

Maria Clara Machado

Leia mais...
Programa traz cidadania para mulheres brasileiras


Assunto(s): Mulheres mil , Setec
X
Fim do conteúdo da página