Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Inep formaliza alterações de calendário e procedimentos do Enem 2020
Início do conteúdo da página
Educação tecnológica

Estudantes desenvolvem roupas para deficientes

  • Quarta-feira, 13 de maio de 2009, 11h39
  • Última atualização em Quarta-feira, 13 de maio de 2009, 11h39

Estudantes do campus de Iguatu do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará pretendem montar uma empresa de produção de roupas adaptadas para pessoas com deficiência e confeccionar etiquetas em braille. Eles desenvolveram projeto classificado em primeiro lugar, em 2007, na etapa nacional do Prêmio Técnico Empreendedor. Com a criação da empresa, os estudantes do curso técnico em desenvolvimento social pretendem atender pessoas que sofrem restrições por não encontrar um vestuário adequado e oferecer a elas mais segurança, autonomia e autoestima.


Segundo a professora Lucineide Penha Torres de Freitas, a proposta é atender todas as classes sociais, mas dar preferência às de baixa renda. “A empresa criará roupas para deficientes com base na ergonomia, de acordo com o corpo da pessoa”, explica Lucineide, gestora estadual do Programa Educação, Tecnologia e Profissionalização para Pessoas com Necessidades Especiais (TecNep).


Segundo ela, a idéia dos estilistas é produzir roupas que proporcionem conforto, beleza e praticidade. Para as pessoas com deficiência visual serão confeccionadas etiquetas com relevos em borracha e impressão em braille. As etiquetas indicarão o tipo de roupa, tamanho e símbolos que ajudarão a identificar as cores das peças.


Prêmio — Estão abertas até 7 de julho as inscrições para o prêmio Técnico Empreendedor de 2009. Podem participar estudantes de cursos técnicos e tecnológicos de instituições públicas de educação profissional e tecnológica de todo o país.


Em cada estado, os candidatos devem se inscrever, em equipes, no Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). A proposta do prêmio é estimular e divulgar iniciativas empreendedoras de estudantes de escolas públicas de ensino profissionalizante.

Ana Júlia Silva de Souza

X
Fim do conteúdo da página