Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Comitê do novo Enem aprova matriz de habilidades para prova de outubro
Início do conteúdo da página
Institutos federais

Rede de educação profissional é um dos destaques do Enem

  • Segunda-feira, 19 de julho de 2010, 17h05
  • Última atualização em Segunda-feira, 19 de julho de 2010, 17h05
Resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2009, por escola, divulgados nesta segunda-feira, 19, confirmam que os alunos da rede federal de educação profissional têm um dos melhores desempenhos do país, em especial se comparados somente com os dados da rede pública. No ano passado, quase 2,6 milhões de estudantes fizeram as provas. Tiveram as médias divulgadas as unidades de ensino com mais de dez alunos.

Das 20 melhores avaliações de escolas públicas brasileiras, nove integram a rede federal de educação profissional do Ministério da Educação. São os institutos federais de São Paulo, Bahia e Sudeste de Minas Gerais, a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), o Colégio Politécnico da Universidade Federal de Santa Maria e o Centro Federal de Educação Profissional e Tecnológica (Cefet) de Minas Gerais. Como os resultados apresentados são por modalidade de ensino, algumas instituições aparecem mais de uma vez, por terem boas notas no ensino médio regular e na educação de jovens e adultos.

Estados — Nos levantamentos estaduais, a rede federal também é destaque, ficando em primeiro lugar entre as instituições públicas nos estados do Rio Grande do Sul, Paraná, São Paulo, Espírito Santo, Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Rondônia, Pará, Ceará, Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte, Alagoas e Paraíba.

Os institutos federais do Rio Grande do Norte e do Ceará permanecem em primeiro lugar quando incluídas as instituições privadas. “Nosso desafio é levar essa qualidade aos nossos campi recém-inaugurados, o que vamos conseguir, com toda a certeza”, declarou o reitor do instituto do Rio Grande do Norte, Belchior de Oliveira Rocha. A instituição, campus Mossoró, ficou com média 684,67.

Para o reitor do Instituto Federal de São Paulo, Arnaldo Borges, “a qualificação dos docentes e o aperfeiçoamento constante dos nossos servidores, aliados à qualidade da infraestrutura e do projeto pedagógico, estão refletidos nesses resultados”.

Essa instituição, campus da capital, ficou com média 707,22. “Os institutos são verdadeiras ilhas de excelência, comprovando que é possível termos uma educação gratuita e de qualidade”, complementa Eliezer Pacheco, secretário de educação profissional do MEC. Hoje, o índice de professores com cursos de mestrado ou doutorado em escolas federais de educação profissional é de 52%.

Felipe De Angelis
X
Fim do conteúdo da página