Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Programa forma mais de 174 mil jovens em pouco mais de 6 anos
Início do conteúdo da página
Cursos binacionais

Fórum debate cotidiano e ensino profissional na fronteira do Sul

  • Segunda-feira, 22 de agosto de 2011, 12h01
  • Última atualização em Segunda-feira, 22 de agosto de 2011, 12h01
A vida na fronteira entre Brasil e Uruguai e a educação profissional para quem vive nessa região serão temas do 2º Fórum Binacional de Educação Técnica de Fronteira. O evento está previsto para o dia 30 próximo, no auditório da Universidade Federal do Pampa (Unipampa), em Santana do Livramento (RS). O fórum é de responsabilidade de uma equipe de professores do câmpus Santana do Livramento do Instituto Federal Sul-Rio-Grandense e da Universidad del Trabajo del Uruguay (UTU).

Essas duas instituições são responsáveis pelos cursos técnicos binacionais em informática e controle ambiental, oferecidos nos câmpus de Santana do Livramento e de Rivera (Uruguai). Eles integram o projeto Escolas Técnicas de Fronteira, iniciativa que prevê trabalho conjunto de Brasil e Uruguai na educação profissional. Segundo Alcione Jacques Maschio, professora de espanhol do campus de Santana do Livramento, o Fórum Binacional de Educação Técnica de Fronteira é mais um aspecto dessa parceria.

Durante o fórum, uma aluna uruguaia que estuda no Brasil e uma brasileira que estuda no Uruguai falarão sobre a experiência de estar em sala de aula cursando, por exemplo, a disciplina comunicação e expressão. Representantes dos consulados do Brasil em Rivera e do Uruguai em Santana do Livramento foram convidados para falar sobre o futuro profissional dos estudantes desses cursos — após a conclusão, eles recebem certificado com validade nos dois países.

Os cursos técnicos binacionais também serão temas de especialistas: Fábio Régio Bento, da Unipampa, falará sobre significado e valor da fronteira, com foco na realidade social. Eliana Sturza, pesquisadora da Universidade de Santa Maria, falará sobre línguas de fronteira: condições históricas, identidade e educação.

A professora Alcione diz que há contínua troca de experiências entre os professores que ministram cursos binacionais no Brasil e no Uruguai: “Nossa meta é fazer com que os alunos possam vivenciar a riqueza cultural deste encontro”. O projeto Escolas Técnicas de Fronteira é uma iniciativa da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do MEC, em parceria com o Instituto Federal Sul-Rio-Grandense e o Consejo de Educación Técnico Profesional da Universidad del Trabajo del Uruguay.  

Assessoria de Imprensa da Setec
X
Fim do conteúdo da página