Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > No Brasil, mulheres são maioria nos cursos de pós-graduação
Início do conteúdo da página
Educação profissional e tecnológica

MEC faz radiografia da rede profissional e tecnológica

  • Segunda-feira, 19 de setembro de 2005, 12h34
  • Última atualização em Segunda-feira, 14 de maio de 2007, 13h06

O trabalho dos técnicos que fizeram uma radiografia da rede educacional profissional e tecnológica do país impressionou o ministro da Educação, Fernando Haddad. Pela primeira vez, a Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec/MEC) conta com uma ferramenta de gestão baseada em informações administrativas e pedagógicas relacionadas às atividades desenvolvidas pelas instituições.

“O trabalho foi muito bem pensado e desenvolvido”, disse Haddad nesta segunda-feira, 19, durante a apresentação do Sistema de Informações Gerenciais (SIG). Além de informações gerais sobre cursos, oferta e matrículas, o SIG permitirá ao MEC saber detalhes sobre as instituições, como acervo bibliográfico, infra-estrutura, quantidade de inscritos, matrículas trancadas, transferências, reprovados, número e percentual de alunos concluintes e dados dos conselhos diretores. O objetivo é facilitar a implementação de políticas públicas baseadas em informações e números exatos sobre as escolas técnicas.

Segundo o coordenador-geral de supervisão da gestão das instituições federais de educação profissional e tecnológica, Gleisson Cardoso Rubin, o sistema dará “uma visão mais clara, objetiva, detalhada e precisa, com informações gerais sobre as 141 instituições da rede em todo o país”. Os dados identificam as unidades que oferecem educação indígena e mostram o número de alunos especiais, o total e o percentual de professores por regime de trabalho, a titulação e o perfil do quadro efetivo.

Rubin salienta que a idéia do SIG vem sendo desenvolvida desde setembro do ano passado e que o sistema está em funcionamento desde maio último. “Primeiramente, os dados serão postos à disposição do MEC e das instituições. Até o final de 2006, estarão à disposição do público em geral”, revelou Rubin.

Representantes da Controladoria-Geral da União e do Tribunal de Contas da União se disseram impressionados com as potencialidades do sistema. Segundo eles, a implementação do SIG representa um grande passo em direção a uma gestão transparente e eficiente.

Repórter: Sandro Santos

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página