Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > MEC oferta 257 mil novas vagas para Programa de Implementação de Escolas de Ensino Médio
Início do conteúdo da página
Tecnologia

Institutos federais se destacam em estande do MEC na Brasil Offshore

  • Terça-feira, 27 de junho de 2017, 14h23
  • Última atualização em Terça-feira, 27 de junho de 2017, 14h23

Entre os dias 20 e 23 de junho de 2017, os cinco polos de inovação dos institutos federais marcaram presença na maior feira da cadeia produtiva de exploração de petróleo e gás do país, a Brasil Offshore, em Macaé, no Rio de Janeiro. Os polos, que também são credenciados pela Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), participaram do estande do MEC na feira, promovendo reuniões e encontros de negócios para parcerias com a indústria em projetos de inovação. 

Com foco no desenvolvimento de produtos e processos inovadores para atender à demanda do setor produtivo, estiveram no evento os diretores, servidores e alunos vinculados aos polos Campos dos Goytacazes, do Instituto Federal Fluminense (IFF); Formiga, do Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG); Fortaleza, do Instituto Federal do Ceará (IFCE); Salvador, do Instituto Federal da Bahia (IFBA); e Vitória, do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes). Realizada a cada dois anos, a feira teve cerca de 550 marcas expositoras, 53 mil visitantes e movimentou R$ 250 milhões em investimentos, de acordo com a organização. 

Parcerias – No Espaço do Conhecimento, uma das áreas da feira dedicada à troca de conhecimento e experiências, o coordenador-geral de Planejamento, Orçamento e Gestão da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do MEC, Paulo Leão, apresentou um balanço das ações de inovação do ministério e as perspectivas para o incremento de novas parcerias e capacitação dos servidores e estudantes da rede para o desenvolvimento de pesquisa aplicada.

Ainda este ano, três novos polos nos institutos federais serão credenciados pela Embrapii, em atendimento à chamada 01/2017. “Vamos continuar batalhando para que mais instituições de ensino sejam credenciadas e, junto com isso, promover ainda mais a inovação na nossa Rede”, afirmou Leão. 

Visibilidade – Destacando a ação conjunta dos polos, o gerente de Oportunidades de Negócios do Polo de Inovação Campos dos Goytacazes, Rodrigo Martins Fernandes, lembrou: “A presença em um evento deste porte proporciona visibilidade das parceiras entre os institutos federais e as empresas e facilita a prospecção ativa para a realização de projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação  (PD&I)”. 

Um dos diferenciais dos polos de inovação dos institutos federais é a participação de estudantes dos cursos técnicos, superiores e de pós-graduação nos projetos. “Isso contribui muito na formação dos alunos, na mão de obra qualificada para o mercado e no contato com as empresas, agregando competências para aumentar a competitividade e o empreendedorismo”, afirmou Martins Fernandes. 

Os visitantes da feira puderam conhecer uma parte dos projetos e parcerias que os polos e os institutos federais realizam com a exposição de produtos tecnológicos desenvolvidos por professores, alunos e empresas incubadas. Um deles foi a Estação Meteorológica Aerotransportável (EMA), equipamento para registro de dados meteorológicos a partir da elevação por drones, que fornece parâmetros para avaliação atmosférica, produzido pelo Centro de Referência em Sistemas Embarcados e Aeroespaciais (CRSEA), vinculado ao polo do IFF.

Assessoria de Comunicação Social, com informações das assessorias do Polo de Inovação Vitória e da Setec/MEC

Assunto(s): inovação , feira , indústria
X
Fim do conteúdo da página