Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Latino-americanos e europeus debatem educação a distância em Madri
Início do conteúdo da página
Educação profissional e tecnológica

Profissionalização em Cabo Verde

  • Terça-feira, 17 de julho de 2007, 10h01
  • Última atualização em Quarta-feira, 18 de julho de 2007, 11h01

Ministrar cursos de restaurante, bar e cozinha está entre as tarefas dos professores do Cefet-GO em Cabo Verde (Foto: divulgação Setec)

Professores do Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet) de Goiás estarão em Cidade de Praia, capital do Cabo Verde, para ministrar cursos de restaurante, bar e cozinha, a partir desta quinta-feira, 19, até 3 de agosto. A iniciativa faz parte do acordo de cooperação técnica assinado entre o Brasil e o país do Oeste da África para a qualificação profissional de cabo-verdianos na área de turismo e hospitalidade.

A cooperação foi iniciada em 8 de junho, com o curso de camareira. Serão ministrados, ainda, os cursos de recreação e lazer, recepção, eventos, controles hoteleiros e governança. O acordo terá, do lado brasileiro, a participação conjunta da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec/MEC) e do Cefet-GO, que enviará oito professores ao país africano.

Cabo Verde é um arquipélago formado por dez ilhas no Oceano Atlântico. Com vastas áreas de intenso potencial turístico, requer considerável investimento no setor hoteleiro. Segundo Márcia Moreschi, da área de planejamento e gestão educacional da Setec, há pouquíssimos profissionais preparados para atuar na rede hoteleira local. O projeto de cooperação surgiu para sanar esse déficit e formar 150 profissionais, os quais vão se tornar multiplicadores nessa fase-piloto.

Os cursos terão duração de 80 horas. Segundo Márcia, o material didático dará subsídios para que os cabo-verdianos criem um projeto pedagógico de curso técnico de nível médio na área. Os professores brasileiros estarão incumbidos das aulas teóricas. Para as aulas práticas, foi firmado um acordo com a rede hoteleira local.

Em agosto, os coordenadores do projeto em Cabo Verde virão ao Brasil para uma avaliação preliminar dos cursos já ofertados. Eles vão conhecer a formação profissional da rede federal de educação tecnológica na área. “No Cefet-GO, parceiro desse projeto, eles conhecerão experiências concretas relativas à formação que tiveram”, diz Márcia Moreschi.

As passagens e as diárias dos professores brasileiros são custeadas pela Agência Brasileira de Cooperação.

Ana Júlia Silva de Souza

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página