Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Unidades prisionais têm novo prazo para firmar a adesão
Início do conteúdo da página
Educação profissional e tecnológica

Cefet-SC forma costureiras

  • Quarta-feira, 18 de julho de 2007, 13h31
  • Última atualização em Quinta-feira, 19 de julho de 2007, 07h31

Aos 49 anos, festejados nesta terça-feira, 17, Jaine Costa tem o que comemorar. Ela foi uma das oito primeiras costureiras a abrir seu próprio negócio após fazer o curso de costura industrial e modelagem, oferecido pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina (Cefet-SC) em parceria com a prefeitura de Araranguá. O curso de extensão é de formação inicial e continuada. Desde que foi criado, há um ano, formou 200 costureiras. Todas foram encaminhadas ao mercado de trabalho.

“Fomos as primeiras costureiras a abrir nosso próprio negócio”, afirma Jaine, que divide a direção de sua lojinha de confecções com a costureira Zilma Cardoso. A primeira fez o curso de modelagem e a segunda, o de costura industrial, há quatro meses. Ambos os cursos estão sendo oferecidos pelo Cefet-SC em parceria com a prefeitura de Araranguá, em uma escola municipal situada no bairro da Coloninha. Semana que vem, haverá uma licitação para que seja construída a unidade do Cefet em Araranguá. Ali, funcionará o curso definitivamente.

“Gostei muito de fazer esse curso. Ele foi bastante importante e produtivo, tanto que abri meu negócio”, disse Jaine. Sua loja de confecções fica em Araranguá, na Rua Caetana Lummertz. Ali confecciona casacos, tecidos planos, malhas, camisetas, regatas e casacos de lã.

Maria Terezinha Waterkenper Nuernberg é uma das professoras do curso de costura industrial e modelagem. Sua experiência no ramo é de 37 anos. As suas alunas são de classes de baixa renda e algumas até de presídios. Ela ensina a fazer bolsas, bordado, tricô e trabalhos manuais. “Em Araranguá, há várias indústrias de confecção. Como o clima é muito frio, eu as incentivo a abrir fábricas de casacos”, diz Maria.

Curso — O curso de costura industrial e modelagem de Araranguá é  ministrado há um ano. Atualmente, está com duas turmas em costura industrial e duas turmas no curso de modelagem. Segundo o diretor de Relações Externas do Cefet-SC, Marcelo Carlos da Silva, 200 costureiras formadas foram encaminhadas ao mercado de trabalho. Oito delas montaram seu próprio negócio.

Os requisitos para participar do curso são ter baixa renda e ser aprovado na prova que testa habilidade manual. Esse mesmo curso de costura industrial e modelagem também será adotado na unidade de Caçador, a ser construída em breve. Mais informações nos telefones (48) 3221-0500 e 3221-0502 ou na página eletrônica do Cefet-SC.

Ana Júlia Silva de Souza

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página