Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > MEC promove concurso de vídeo sobre pesquisa para conhecer e combater o Aedes aegypti
Início do conteúdo da página
Educação profissional e tecnológica

Educação profissional chega a Santo Augusto

  • Terça-feira, 18 de dezembro de 2007, 16h58
  • Última atualização em Quarta-feira, 19 de dezembro de 2007, 12h24

Município com vocação agrícola, Santo Augusto tem agora uma escola técnica federal. A escola abre com 240 alunos. (Foto: Jesus Borges)Estudantes que passaram no processo seletivo da escola técnica de Santo Augusto, Rio Grande do Sul, inaugurada nesta terça-feira, 18, começam 2008 com novas oportunidades. A unidade, que fica na região noroeste, funcionará, inicialmente, com 240 alunos, que constituirão as primeiras turmas dos cursos de nível médio.

Os cursos técnicos, que começam a ser ministrados na segunda quinzena de fevereiro de 2008 vão, preparar profissionais em gestão pública, agricultura, zootecnia, agroindústria, administração, comércio e serviços. O governo federal investiu R$ 2,2 milhões em obras de infra-estrutura, mobiliário e equipamentos. A escola também conta com criadouro de suínos e aves, além de um pomar. Nos próximos semestres, a unidade vai oferecer cursos superiores de tecnologia e terá a capacidade de atendimento triplicada.

O prefeito do município, Carlos Andrighetto, disse que a escola será um marco para o desenvolvimento da região, de vocação agrícola. A mesma opinião tem a diretora do Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet) de Bento Gonçalves, à qual a unidade é vinculada. Para Claudia Schiedeck, Santo Augusto colocou seu nome no mapa da rede federal de educação profissional como sinônimo de excelência de ensino gratuito e de qualidade.

O município, de 14.426 habitantes, está a 346 quilômetros da capital, Porto Alegre. Sua economia é baseada na produção de grãos, com destaque para soja, milho e trigo. Os cursos atuais e aqueles que serão implantados estão em sintonia com a realidade regional.

“As novas escolas técnicas estão inseridas num projeto de desenvolvimento sustentável. Nossos técnicos são disputados pelo mercado”, disse o secretário de educação profissional e tecnológica do MEC, Eliezer Pacheco. O Rio Grande do Sul receberá mais R$ 60 milhões no próximo ano para a construção de escolas técnicas.

Expansão — A partir de janeiro do próximo ano, o Ministério da Educação dará início à segunda fase do plano de expansão. Serão construídas mais 150 escolas técnicas no país, num investimento de R$ 750 milhões só em infra-estrutura. No Rio Grande do Sul serão dez — Erechim, São Borja, Santa Rosa, Osório, Bagé, Venâncio Aires, Porto Alegre, Camaquã, Caxias do Sul e Panambi, além de Canoas e Júlio de Castilhos, que ainda são da primeira fase do plano de expansão. Em 2010, a rede federal chegará a 354 unidades, com cerca de 500 mil vagas.

Felipe De Angelis

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página