Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Os desafios da educação básica são o tema do terceiro bate-papo com o professor Vélez
Início do conteúdo da página
Educação básica

PAR: prazo para cadastrar professores

  • Segunda-feira, 03 de novembro de 2008, 15h26
  • Última atualização em Segunda-feira, 17 de novembro de 2008, 17h22

130 municípios receberão formação continuada para professores (Foto: Júlio César Paes)Um grupo de 130 municípios do Acre, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima e Sergipe tem prazo de 15 dias, a contar desta segunda-feira, 3, para cadastrar seus professores para os cursos de formação continuada em ciências e matemática (anos iniciais do ensino fundamental) ou de matemática (anos finais). O mesmo prazo vale também para as redes estaduais do Amapá, Pará, Rondônia e Sergipe que pediram formação em matemática para professores de quinta a oitava séries.

Os cursos foram solicitados ao Ministério da Educação por prefeituras e estados no Plano de Ações Articuladas (PAR), que é um planejamento plurianual para o período de 2007 a 2011. Na modalidade semipresencial, a formação será ministrada pelo núcleo pedagógico de apoio ao desenvolvimento científico da Universidade Federal do Pará (UFPA). No conjunto, a UFPA vai atender 3.165 professores, sendo 1.874 das redes municipais e 1.300 das redes estaduais.

De acordo com a coordenadora do núcleo pedagógico da UFPA, Terezinha Valim Oliver Gonçalves, os professores receberão 160 horas de formação ministrada durante seis meses. Nesse prazo, eles terão quatro encontros presenciais em grupos de 20 a 30 professores. Em cada encontro, os professores receberão os conteúdos que serão estudados naquele módulo e as tarefas que vão desenvolver em grupo ou sozinhos nos próximos 40 dias. Ao fim de cada etapa, explica a coordenadora, eles se encontram para fechar os conteúdos, avaliar o período e iniciar a nova fase.

Durante todo o curso, cada turma terá um tutor no pólo para tirar dúvidas e esclarecer pontos das atividades individuais e de grupos. A coordenadora da formação, Terezinha Gonçalves, que é doutora em educação em ciências pela Universidade de Campinas (Unicamp), recomenda aos professores que destinem um tempo semanal para estudar, conversar com o tutor e colegas e tirar as dúvidas. Mas o mais importante, diz, é que o professor reflita sobre sua prática e experimente na sala de aula com seus alunos as coisas novas que está aprendendo. Ela também recomenda que em cada município os cursistas façam grupos de estudos para trocar idéias e experiências e, assim, conseguir mais e melhores resultados.

Dos 130 municípios desses seis estados que pediram formação continuada em seus planos de trabalho, 47 querem formação em ciências e matemática para professores dos anos iniciais do ensino fundamental e 83, em matemática para os anos finais. Nesse mesmo grupo, 19 municípios do Pará, 11 de Sergipe e um do Acre solicitaram os dois cursos de formação.

Rede – Para atender os pedidos de formação de docentes em todo o país, o Ministério da Educação repassa recursos à Rede Nacional de Formação Continuada de Professores da Educação Básica, que é composta por 19 instituições públicas de educação superior, federais e estaduais, e comunitárias sem fins lucrativos. A Universidade Federal do Pará integra a rede.

Veja as listas de estados e municípios convocados.

Ionice Lorenzoni

Leia mais...
Mais qualificação para os docentes
Professores de PE farão curso de inglês
Execução do PAR terá acompanhamento
Professores passam por formação no Sul
PAR: formação para mais professores
Professor terá formação em cinco estados
Diretores se especializam em gestão

X
Fim do conteúdo da página