Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Estudante que não fez a prova precisa justificar a ausência
Início do conteúdo da página
Educação superior

Cidade paulista vai ganhar campus de universidade pública

  • Sexta-feira, 29 de outubro de 2010, 15h01
  • Última atualização em Quarta-feira, 03 de novembro de 2010, 10h21
Haddad acredita que a abertura do campus vai ampliar a presença da educação superior pública em São Paulo (Foto: José Luiz Guerra – Comunicação/Unifesp)Embu das Artes (SP) — Protocolo de intenções firmado nesta sexta-feira, 29, prevê a construção de um campus da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) na área do Parque da Várzea do Embu-Mirim, em Embu das Artes, município da região metropolitana de São Paulo. Pelo protocolo, caberá à prefeitura construir os prédios do campus e cedê-los, a título de concessão de uso, à Unifesp.

A responsabilidade da universidade será ouvir a comunidade local e criar os cursos. Graduação em teatro, música, cinema, comunicação estão entre os mais prováveis, segundo o reitor Valter Albertoni, que firmou o protocolo com o prefeito Chico Brito.

A celebração do acordo contou com a presença do ministro da Educação, Fernando Haddad. Para ele, a abertura do campus vai ampliar a presença da educação superior pública em São Paulo. Haddad observa que o estado, proporcionalmente à população, é a unidade da Federação que oferece o menor número de vagas públicas na educação superior.

O cálculo inclui as universidades federais de São Carlos e do ABC, além da Unifesp, e as estaduais de Campinas (Unicamp), Paulista (Unesp) e Universidade de São Paulo (USP). O ministro salienta, no entanto, que o Programa Universidade para Todos (ProUni) é campeão na oferta de bolsas em São Paulo. Do total oferecido no país, 28% é ocupado por estudantes paulistas.

O futuro campus da Unifesp será construído em área destinada a atividades de artes e cultura. Segundo o prefeito, a infraestrutura completa do parque - que contará com áreas de esporte, lazer, centro de eventos e os prédios da universidade - tem orçamento de R$ 32 milhões. Os recursos serão captados em secretarias do estado e dos municípios vizinhos, que também vão usufruir da infraestrutura a ser montada. A prefeitura já conta com R$ 8 milhões. A área total a ser construída é de 1 milhão e 600 mil metros quadrados.

Impulso — Transformada em universidade federal em 1994, a Unifesp ganhou impulso a partir do Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni). O projeto de expansão permitiu a criação de unidades de ensino na Baixada Santista, Guarulhos, Diadema e São José dos Campos. O próximo campus será o da Zona Leste, também na cidade de São Paulo, a ser construído com recursos do Reuni.

Rodrigo Dindo

Republicada com acréscimo de informações
Assunto(s): Unifesp , protocolo , Reuni
X
Fim do conteúdo da página