Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Hora do Enem reprisa episódios com conteúdos recorrentes no Exame
Início do conteúdo da página
Educação superior

Reitores debatem reforma universitária

  • Quarta-feira, 25 de maio de 2005, 15h44
  • Última atualização em Sexta-feira, 11 de maio de 2007, 10h08

Reitores de universidades públicas e privadas, reunidos na 73ª Reunião Plenária do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras (Crub), em Fortaleza (CE), esperam com ansiedade o novo texto sobre a reforma da educação superior que será apresentado pelo ministro da Educação, Tarso Genro, no próximo dia 30. “Estamos satisfeitos, porque nos antecipamos e as considerações dos reitores tiveram uma aceitação favorável por parte do MEC. Esperamos continuar sugerindo e contribuindo com o governo nesta terceira etapa de discussão do anteprojeto”, disse o presidente do Crub, Manassés Claudino Fonteles.

O tema principal do encontro dos reitores foi o anteprojeto da reforma da educação superior. Eles aprovaram nesta quarta-feira, 25, em plenária, a proposta da instituição para a reforma. O projeto que será encaminhado ao gabinete do ministro da Educação foi reduzido, passou de 100 para 62 artigos.

De acordo com Fonteles, o Crub é voltado para a integração, principalmente das instituições de ensino superior federais, estaduais, privadas e comunitárias. Diante disso, a preocupação da instituição, em relação ao texto do anteprojeto, é contemplar os quatro segmentos. Autonomia para o setor público, financiamentos, cotas e aumento de vagas foram os assuntos mais comentados nos painéis. Entre as palestras, Fonteles destacou a participação do presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC), Jorge Guimarães. “Foi altamente positiva e teve ótima aceitação por parte dos reitores, fundamental para esclarecermos diversos pontos”, disse.

O presidente da Capes falou sobre as perspectivas da reforma e a internacionalização das instituições de ensino superior. Chamou atenção para a vocação regional, a qualidade como bem público, e ainda sobre a importância da melhoria dos ensinos fundamental e médio integrados à pós-graduação. “Precisamos ter perspectivas de evolução em todos os níveis da educação e a reforma é um instrumento que irá permitir o investimento na qualidade, na melhor preparação de professores, no aumento do conhecimento”, considerou. A reunião do Crub terminou nesta quarta, 25, em Fortaleza. (Assessoria de Imprensa da Capes/MEC)

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página