Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Acervo de jornais de 400 anos está disponível na internet
Início do conteúdo da página
Agenda

Ministro visita Boa Vista e assina liberação de recursos para reformar prédio da universidade

  • Sexta-feira, 15 de junho de 2018, 20h09

Boa Vista, 15/6/2018 – Estudantes da Universidade Federal de Roraima (UFRR), em Boa Vista, receberão nos próximos meses um espaço inteiramente restaurado. Nesta sexta-feira, 15, o ministro da Educação, Rossieli Soares, anunciou a liberação de R$ 2,9 milhões para a instituição de ensino superior, recurso que será destinado à reforma do prédio que abriga o Espaço de Cultura e Arte União Operária e ao custeio das ações que serão desenvolvidas no local. 

“O MEC permanece firme com o compromisso de liberar os recursos necessários como este, para a reforma do prédio e atividades destinadas a toda a comunidade de Roraima. A UFRR e Boa Vista são símbolos do desenvolvimento deste estado tão novo e precisamos valorizar cada vez mais essa diversidade que há aqui em todos os cursos, percorrendo novos caminhos e apoiando iniciativas distintas de educação”, afirmou Rossieli. 

O espaço é um prédio da UFRR tombado como Patrimônio Histórico de Boa Vista e, com a reforma, servirá de apoio a atividades que promovam o ensino, pesquisa e extensão para os estrangeiros vulneráveis, além de orientar a comunidade roraimense no acolhimento aos venezuelanos que estão migrando em massa para o estado.

Atualmente, o prédio se encontra ocioso, mas após a reinauguração atenderá cerca de 300 pessoas, assistidas por iniciativas como revalidação de diplomas, aulas de português para os estrangeiros e oficinas direcionadas ao acolhimento dos refugiados. Na reforma, serão substituídas telhas, pintura, janelas e forro, atendendo as exigências do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

O senador Romero Jucá (MDB-RR) falou sobre os desafios do ensino superior no estado e citou a importância das novas inscrições do Programa Bolsa Permanência (PBP), em anúncio feito pelo ministro na manhã desta sexta-feira, 15. “A visita do ministro Rossieli a Roraima teve um bom resultado prático, com a liberação de recursos e a abertura de novas bolsas de ensino superior para os indígenas, que deve ser uma garantia do Estado brasileiro“, pontuou.   

A edificação recebe atividades da Coordenação de Cultura da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis, exposições de artistas locais e nacionais, atividades do Clube do Colecionador e aulas de capoeira de um projeto de extensão. A UFRR conta com mais de 6,9 mil alunos ativos nos cursos de graduação. Ao todo, são 45 cursos superiores, distribuídos em três campi: Paricarana, Cauamé e Murupu, todos em Boa Vista. Conta ainda com o Colégio de Aplicação e a Escola Agrotécnica. Nos ensinos básico, técnico, graduação e pós-graduação são mais de 9 mil alunos matriculados.

Reitor da UFRR, o professor Jefferson Fernandes do Nascimento afirmou que os recursos liberados vão contribuir para a melhoria do ensino na instituição. “Passamos por um contingenciamento de recursos e o desafio maior é gerir este patrimônio, bem como as receitas, mas com certeza estaremos fazendo o melhor por um ensino superior de qualidade na Região Norte”, destacou.

Ainda na UFRR, Rossieli Soares conheceu o prédio do curso de letras/libras, que teve suas atividades iniciadas há cerca de 45 dias. O espaço visa atender as demandas da comunidade acadêmica para a criação do curso de licenciatura em letras/libras, contribuindo para a inclusão social. Além dos alunos de letras/libras, o espaço também servirá aos discentes dos demais cursos de licenciatura da UFRR que ministram a disciplina de comunicação em libras, além da comunidade em geral, por meio dos projetos de extensão realizados por aquele curso.

Ministro anunciou que recursos serão para reformas e custeio da universidade. (André Nery/MEC)O edifício conta com uma área de 787,46 m², constituído de uma sala de aula, sala de vídeo, sala de tecnologia da informação (TI), dois banheiros, copa, sala da diretoria com secretaria, sala de reunião, sala de professores, auditório e dois laboratórios de práticas em libras. O local recebeu uma injeção de recursos de aproximadamente R$ 1,1 milhão. 

IFRR – Na agenda oficial no estado de Roraima, Rossieli Soares visitou o Instituto Federal de Roraima (IFRR), Campus Boa Vista, e conheceu a estrutura da instituição, sendo recebido pela reitora do IFRR, Sandra Mara Botelho, que apresentou o local e também os investimentos realizados nos campi Boa Vista, Boa Vista Zona Oeste, Novo Paraíso, Amajari e Avançado Bonfim. As unidades somam mais de 4 mil estudantes matriculados.

“Sou um entusiasta da educação básica e os institutos federais, hoje, são as instituições que dialogam com esta etapa de ensino. O IFRR precisa de ampliações para o desenvolvimento dos alunos que nele estudam e estamos à disposição para debater com os reitores dos institutos federais da Amazônia no sentido de avançar nessas demandas, junto às áreas específicas do MEC”, afirmou Rossieli.   

Ele reconheceu a importância do IFRR para o desenvolvimento de Roraima e reforçou o compromisso de realizar uma ampla reunião com os reitores dos institutos federais, com o objetivo de tratar da Carta da Amazônia. O documento, editado no 1º Fórum de Diretores Gerais dos institutos federais do Norte, aborda os desafios para a formação profissional na Amazônia, e foi apresentado a ele na semana passada, em Manacapuru (AM).

Venezuelanos – À tarde, Rossieli Soares cumpriu novos compromissos e, em um deles, visitou um dos cinco abrigos de refugiados oriundos da Venezuela, localizado no bairro Jardim Floresta, próximo ao centro da capital roraimense. O local é coordenado pelo Exército Brasileiro com o apoio do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).

“O MEC vai continuar apoiando as iniciativas, especialmente em Boa Vista, no sentido de trazer mais qualidade na educação das crianças, inclusive estas que estão chegando da Venezuela. Ações como expansão de espaços escolares, formação de venezuelanos, em debate com UFRR, e a preparação para o mercado de trabalho, com o Instituto Federal, enfim, várias frentes de trabalho”, afirmou Rossieli.  

Parte desse apoio aos venezuelanos refugiados foi anunciado pela manhã, quando o ministro autorizou o investimento de R$ 2,5 milhões para a educação básica da capital de Roraima, destinados à ampliação de escolas municipais. A expansão se baseia, especialmente, na chegada de 40 mil venezuelanos a Boa Vista, e será feita com a utilização de módulos compostos por contêineres, haja vista a emergência da situação, havendo grande concentração de alunos por turmas.

Dessa forma, será possível desafogar as salas existentes e atender à demanda que chega diariamente no município. Atualmente, segundo dados da prefeitura de Boa Vista, os imigrantes representam mais de 10% da população da cidade, quantitativo que reflete, também, nas escolas da capital. Entre 2015 e 2017, o número de crianças venezuelanas matriculadas em escolas da rede municipal de ensino de Boa Vista cresceu 1,064%. Fechando a agenda, Rossieli Soares visitou a Escola Municipal Frei Artur Agostini, localizada no bairro São Vicente.

15/06/2018 - Visita e cerimônia de liberação de recursos para UFRR (Universidade Federal de Roraima). (Foto: André Nery/MEC)

Assessoria de Comunicação Social

 

X
Fim do conteúdo da página