Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > País tem disparidade entre anos iniciais e finais do fundamental
Início do conteúdo da página
Educação superior

Com a proposta de priorizar o atendimento nos municípios, ministro faz inauguração no Paraná

  • Sexta-feira, 25 de janeiro de 2019, 17h30
  • Última atualização em Sexta-feira, 25 de janeiro de 2019, 22h39

Cornélio Procópio (PR), 25/1/2019 – O Ministério da Educação está priorizando o atendimento às pessoas onde elas moram: nos municípios. Como parte desse projeto, o ministro da Educação, professor Ricardo Vélez Rodríguez, inaugurou o Bloco S do Campus Cornélio Procópio, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), nesta sexta-feira, 25. A unidade é referência na área de empreendedorismo, inovação e geração de empregos na região.

Modelo educacional de desenvolvimento social e focado na área de tecnologia, a UTFPR tem mais de 30 mil alunos matriculados em seus 13 campi espalhados pelo estado. O campus de Cornélio Procópio possui 2.739 alunos matriculados em diversas áreas de engenharia, além de tecnologia em análise e desenvolvimento de sistemas, e licenciatura em matemática.

O professor Ricardo Vélez Rodríguez lembrou a importância das universidades tecnológicas para o desenvolvimento do país. “A nossa primeira obrigação é ter pontes com o sistema produtivo”, disse. “O que nos diferencia de outros países é isso: o índice de presença, de colaboração com o sistema produtivo é pequeno no Brasil e o brasileiro tem um talento fantástico para a inovação.” E prosseguiu: “Nós podemos decuplicar a produção nacional de riquezas se projetarmos nossos cursos, sobretudo da área tecnológica, para dinamizar o sistema produtivo. Mas onde está a ponta para a criação dessa inovação? Nos polos tecnológicos federais. Esta universidade está projetada para ser um polo de desenvolvimento tecnológico que se irradia pela sociedade.”

Em 2018, a unidade de Cornélio Procópio ofertou 676 vagas na graduação e 89 vagas na pós-graduação stricto sensu. Atualmente, a incubadora de inovações tecnológicas da unidade congrega 18 empreendimentos, que contribuíram na geração direta de mais de 300 empregos nos últimos três anos.

Ao inaugurar o Bloco S do campus da UTFPR, o ministro lembrou que a universidade está projetada para ser um polo de desenvolvimento tecnológico (Foto: Diego Rocha/MEC) A implantação do campus de Cornélio Procópio ocorreu em 1993 e, 25 anos depois, ocupa uma área de mais de 65 mil m², dos quais 28 mil m² são destinados aos ambientes administrativos, de ensino, pesquisa, extensão e área esportiva, cultural e de lazer. Só o Bloco S, inaugurado nesta sexta-feira, ocupa 4 mil m². Os cinco pavimentos abrigam laboratórios, sala de apoio pedagógico, sala para coordenações e de reuniões. O total de recursos investidos na obra foi de R$ 8,2 milhões.

Pesquisa – A maior parte das pesquisas brasileiras são realizadas pelas universidades públicas. E a UTFPR não só tem grande parte nesse papel como pretende continua evoluindo para ajudar diversos setores brasileiros, como explica o reitor Luiz Alberto Pilatti. “O Brasil precisa das universidades públicas. Tome como exemplo o MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts, EUA), que é a mais importante universidade do mundo. Ela é a mais importante porque faz pesquisa. E a pesquisa brasileira é feita nas universidades públicas. Esse patrimônio vai transformar o Brasil. A educação é a única possibilidade que temos para ter um país diferenciado”, destacou.

UTFPR – A Universidade Tecnológica Federal do Paraná tem como missão desenvolver educação tecnológica de excelência por meio do ensino, pesquisa e extensão. Possui 117 cursos em atividade, sendo 110 de graduação, a maioria deles de engenharia, 63 cursos de pós-graduação stricto sensu e quatro cursos técnicos. Em 2018, a UTFPR ofereceu 10.429 vagas.

Assessoria de Comunicação Social

X
Fim do conteúdo da página