Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Lista do Banco de Avaliadores está disponível para consulta
Início do conteúdo da página
Cooperação internacional

Brasil e China firmam acordos sobre intercâmbio acadêmico

  • Quinta-feira, 17 de julho de 2014, 16h48
  • Última atualização em Quinta-feira, 17 de julho de 2014, 16h48

O intercâmbio cultural e acadêmico entre Brasil e China e o ensino de mandarim nas universidades brasileiras são o ponto central de dois acordos de cooperação assinados nesta quinta-feira, 17, pelo ministro da Educação, Henrique Paim, e pela chefe executiva da Sede do Instituto Confúcio da República Popular da China, Xu Lin. A cerimônia, realizada no Palácio do Planalto, faz parte da celebração dos 40 anos de cooperação entre os dois países. Estiveram presentes a presidenta da República Federativa do Brasil, Dilma Rousseff, e o presidente da República Popular da China, Xi Jinping.

Durante a solenidade, foram assinados 32 acordos de cooperação nas áreas de educação, infraestrutura, tecnologia e transportes.

O acordo relativo ao ensino de mandarim no Brasil prevê a oferta de diferentes modalidades de aprendizagem da língua a estudantes universitários e a futuros bolsistas do programa Ciência sem Fronteiras. O documento prevê a aplicação de testes gratuitos de avaliação linguística, acesso a cursos on-line de mandarim e incentivo ao aprendizado da língua nos núcleos de idiomas de universidades federais que ainda não tenham representação do Instituto Confúcio, entidade de caráter público, sem fins lucrativos, estabelecida pelo governo da China para propagar o ensino do idioma e difundir a cultura local.

O outro acordo trata da instalação de mais unidades do Instituto Confúcio em universidades federais brasileiras a fim de intensificar o intercâmbio acadêmico e cultural entre os dois países.

Dilma Rousseff salientou que a intenção é ampliar o número de estudantes brasileiros na China por meio do programa Ciência sem Fronteiras, com a oferta de maior número de vagas de estágio. Para tanto, será incentivado o ensino de mandarim nas universidades brasileiras.

Assessoria de Comunicação Social

X
Fim do conteúdo da página