Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > MEC utilizará sistema digital para agilizar processos e reduzir custos
Início do conteúdo da página
Ações internacionais

Alunos do Mercosul estão adorando visitar Brasília

  • Terça-feira, 04 de outubro de 2005, 11h58
  • Última atualização em Terça-feira, 15 de maio de 2007, 09h19

Foto: Wanderley PessoaA integração dos povos latino-americanos é o principal objetivo do concurso histórico-literário Caminhos do Mercosul, que há três anos reúne alunos do ensino médio dos países que compõem o bloco — Argentina, Brasil, Uruguai e Paraguai — e dos associados Bolívia e Chile. Este ano, os estudantes fizeram redações sobre Brasília. Como prêmio, ganharam uma visita à cidade. Nesta terça-feira, dia 4, foram recebidos pelo ministro da Educação, Fernando Haddad.

“A iniciativa fortalece a integração das culturas, reforça nossas identidades e destaca o que o povo latino-americano tem de melhor, além de colocar em perspectiva a possibilidade de que os países possam se unir do ponto de vista econômico, cultural e educacional”, disse o ministro. Segundo ele, esta geração está voltada para a união da América Latina.

Foto: Wanderley PessoaForam premiados 36 estudantes, seis de cada país. “É uma experiência única, singular e inestimável de enriquecimento cultural e pessoal. Apesar de nunca nos termos visto, está um clima bom entre nós”, disse Vanessa Veiga de Oliveira, 17 anos, de Contagem, Minas Gerais.

O encontro ajuda a aproximar estudantes de realidades diferentes, como a paraguaia Liz Mercedes Vera e o uruguaio Ignácio Cassinelli, ambos de 16 anos. A garota, que escreveu o texto em guarani, está adorando conhecer Brasília. Ignácio, no Brasil pela segunda vez, aprende português em escola particular de Montevidéu. “Todo mundo conversa com todo mundo. Estamos abertos a conhecer outras culturas”, disse Ignácio. As gêmeas uruguaias Rocio e Lucía Gonzales, 16 anos, também aprenderam português em curso particular.

“É uma experiência interessante trocar informações com jovens com que eu não teria chance de encontrar de outra maneira”, afirmou a chilena Christie Vera, 16 anos, de Arenas. Visão compartilhada pela brasileira Juliana Melcop de Castro Schor, 16 anos, de Recife. “Não conhecemos muito os nossos vizinhos, que têm língua, costumes e hábitos diferentes”, afirmou. “Se o Mercosul conseguir união aduaneira e política, o grupo vai ficar unido e a região, fortalecida.”

O grupo vai ficar em Brasília até domingo, dia 9, em visita a pontos turísticos. Em 2006, o Paraguai sediará o evento. O tema será definido em novembro, em Montevidéu, durante a reunião de ministros da Educação dos países do Mercosul.

Repórter: Raquel Maranhão Sá

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página