Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Matemática teve a nota mais alta; linguagens, a mais baixa
Início do conteúdo da página
Ações internacionais

Lula falará de troca da dívida por educação na Espanha

  • Terça-feira, 11 de outubro de 2005, 13h20
  • Última atualização em Terça-feira, 15 de maio de 2007, 09h40

Após participar de compromissos relacionados ao Ano do Brasil na França e à Conferência Geral da Unesco, o ministro da Educação, Fernando Haddad, acompanha o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em viagem a outros países da Europa a partir desta quarta-feira, 12.

Na cidade do Porto, em Portugal, Haddad participa na quarta da 8ª Cimeira Luso-Brasileira, na qual também serão tratados temas educacionais. Dentre eles, a difusão da língua portuguesa em outros países e a criação do Instituto Machado de Assis, que funcionará nos moldes do Instituto Camões, de Portugal. Além disso, será discutido o acordo ortográfico da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Na sexta-feira, 14, a delegação vai a Salamanca, Espanha, para a 15ª Cúpula Ibero-Americana. A proposta de trocar parte da dívida externa por investimentos educacionais está na pauta do encontro. Lula e Haddad apresentarão a proposta aos países participantes da cúpula, formada por 19 países latino-americanos mais os europeus Espanha, Portugal e Andorra. 

Estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) revela que o valor da dívida externa do Brasil é de US$ 203,9 bilhões (R$ 457 bilhões). Aos credores do Clube de Paris, o país deve US$ 2,6 bilhões (R$ 5,8 bilhões). O valor que pode ser convertido é de aproximadamente US$ 730 milhões (R$ 1,6 bilhão). A negociação está mais avançada com a Espanha. O MEC já apresentou seis projetos e recebeu a aprovação para aquele que trata da capacitação de professores de língua espanhola. A Argentina, primeiro país da América Latina a propor tal procedimento, conseguiu a conversão de 68 milhões de euros (R$ 183 milhões) com a Espanha.

Além da troca da dívida, a cúpula vai discutir o estímulo ao ensino do espanhol e do português nos dois países. O Brasil avançou este ano com relação à língua espanhola. O presidente sancionou, em agosto último, a Lei nº 11.161, que torna obrigatória a oferta do espanhol nas escolas públicas e privadas de ensino médio.

Alimentação escolar — No dia 16, a comissão brasileira estará em Roma, para as comemorações do Dia Mundial da Alimentação. No dia seguinte, Haddad assina acordo de cooperação com a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) destinado a disseminar o modelo do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) brasileiro em países em desenvolvimento. O MEC pretende ajudar na implantação da logística do Pnae em países indicados pela FAO. Confira a agenda completa do ministro Fernando Haddad.

Repórter: Flavia Nery

 

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página