Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Encontro debate ações contra o racismo na educação
Início do conteúdo da página
Outras

Estados e municípios terão novo prazo para cadastrar alunos

  • Segunda-feira, 28 de setembro de 2009, 18h22
  • Última atualização em Segunda-feira, 28 de setembro de 2009, 19h09
ensino_medioO Ministério da Educação decidiu ampliar para fevereiro de 2010 o prazo para que estados e municípios cadastrem jovens com mais de 15 anos e adultos, preparem os alfabetizadores e comecem as aulas do programa Brasil Alfabetizado. O anúncio da nova data será feito nesta terça-feira, 29, em comunicado aos secretários estaduais e municipais de educação.

De acordo com o coordenador geral de alfabetização da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad), Mauro Silva, a prorrogação é necessária para que a meta de alfabetização de 2009, mesmo com atraso, não seja comprometida. O mapa atual do programa, diz Mauro, mostra que estados e municípios não conseguirão cumprir os prazos estabelecidos. Eles cadastraram no Sistema Brasil Alfabetizado apenas 506 mil alunos e, destes, 65.633 já começaram estudar. A meta é colocar nas salas de aula 2,1 milhões de pessoas com mais de 15 anos.

O atraso no cronograma – que previa o cadastro de todos os alunos até 30 de outubro e o último dia para começar as aulas, 30 de novembro – se deve, segundo Mauro Silva, a uma série de fatores: dificuldades de localizar e mobilizar os analfabetos, problemas com a licitação das agências formadoras de alfabetizadores, municípios com acesso precário à internet.

Esse conjunto de problemas é comum à expressiva maioria dos 1.927 municípios prioritários do programa Brasil Alfabetizado das regiões Norte e Nordeste. Os municípios, situados em 12 estados, apresentam defasagem entre a meta de alfabetizandos informada, o cadastro e o número de alunos na sala de aula. Prioritários nas ações do Brasil Alfabetizado são municípios que em 2007 registraram Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) abaixo da média nacional, que foi de 4,2 pontos, numa escala até dez.

A meta da Bahia, por exemplo, é alfabetizar 877 mil jovens e adultos, mas conseguiu cadastrar 274 mil e iniciar a alfabetização de 36 mil. Em Alagoas, a meta é alfabetizar 185 mil, mas seu cadastro registra 9.323 alunos e apenas 236 já começaram a se alfabetizar.

Mesmo com a ampliação do prazo, o coordenador recomenda que estados e municípios ampliem o esforço do cadastro de jovens e adultos e que comecem as aulas. O objetivo, segundo Mauro Silva, é cumprir as metas de alfabetização e não atrasar o calendário de 2010.

Ionice Lorenzoni
X
Fim do conteúdo da página