Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Espelho da correção da redação tem acesso livre aos candidatos
Início do conteúdo da página
Institutos federais

Sertão pernambucano promove a educação de jovens e adultos

  • Terça-feira, 27 de julho de 2010, 17h06
  • Última atualização em Quarta-feira, 28 de julho de 2010, 11h35
O campus de Petrolina do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano foi um dos destaques do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2009 por escola, na modalidade de educação de jovens e adultos (EJA), com a melhor nota do país (599,87). A pontuação refere-se ao curso do ensino médio integrado em agroindústria, criado em 2006.

A pedagoga Luzinete Moreira da Silva, coordenadora do Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na modalidade Jovens e Adultos (Proeja) do campus, revelou as razões para esse curso ter alcançado tal sucesso.

“A instituição tem se dedicado a essa modalidade de ensino. O corpo docente é formado por profissionais qualificados e dedicados, e a estrutura física da escola é muito boa, com laboratórios de informática, de edificações e de eletrotécnica”, contou Luzinete. Ela acredita que esse resultado fará com que mais alunos busquem os cursos de Proeja.  “Com certeza, atrairemos aqueles alunos que ainda não têm perspectivas, que precisam estudar, mas que têm outras prioridades. Vai mostrar a eles que é possível um aluno jovem adulto ter sucesso”, disse.

Localizado numa fazenda de 199 hectares, na área rural de Petrolina, o campus tem plantações de goiaba, uva, manga e criação de animais. Os estudantes acompanham todo o trabalho, do abate ao processamento de carnes. Também estudam técnicas de processamento de leite e de produção de doces e geleias.

Os alunos do curso de ensino médio integrado à agroindústria fazem as disciplinas do tronco comum no campus de Petrolina (área urbana) e as disciplinas profissionalizantes no campus rural do município. Na etapa final do curso há apenas três alunos, mas já há uma nova turma com 31 estudantes. O curso tem duração de oito semestres. Outros cursos do Proeja são o de informática, eletrotécnica e edificações. O corpo docente é formado por 25 professores.

Ana Júlia Silva de Souza


X
Fim do conteúdo da página