Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Conferência Nacional de Educação é o tema desta quarta-feira, 14
Início do conteúdo da página
Literatura para Todos

Emissora de cidade paraibana promove leitura para detentos

  • Terça-feira, 14 de setembro de 2010, 15h05
  • Última atualização em Terça-feira, 14 de setembro de 2010, 15h05
As coleções de livros do programa Literatura para Todos do Ministério da Educação serão lidas e ouvidas pelos detentos da Penitenciária João Bosco Carneiro e do Presídio Regional de Guarabira, município do agreste paraibano. A partir do dia 24, as obras literárias farão parte da programação diária da Rádio Alternativa Esperança.

Criada em 2006 pelo juiz de direito Bruno César Azevedo, a emissora, comunitária, funciona no Fórum de Guarabira das 7h às 18h. Pioneiro em atividades de promoção da cidadania no município, o juiz Azevedo tem participação direta nas atividades da rádio. No Diário da Execução Penal, o meio-dia, por exemplo, ele informa o andamento de dez processos e comunica, ao vivo, as decisões tomadas. Em outros horários, ele fala sobre direitos do consumidor, funções do Poder Judiciário e cidadania.

A leitura dos livros do Literatura para Todos na Rádio Esperança, segundo Azevedo, vai contribuir para dinamizar a educação nas duas instituições penais, despertar os detentos para o poder da leitura e da escrita, melhorar o vocabulário e ajudar na formação dos cidadãos. O juiz resume a leitura como mais um estímulo à continuidade dos estudos nas prisões.

Hoje, 80 pessoas estudam na penitenciária, divididos em quatro turmas. O estúdio da Rádio Esperança é operado por dois detentos que cumprem pena em regime fechado. Marconi Macena, por exemplo, é operador de estúdio, mas também vende anúncios no comércio e na indústria local. Ele está no último estágio da pena, segundo Azevedo.

Iniciativas — A alfabetização nas prisões e a oferta de educação de jovens e adultos são iniciativas conjuntas dos ministérios da Educação e da Justiça, realizadas em parceria com estados e municípios. O programa Literatura para Todos foi criado em 2006 e tem hoje 30 livros selecionados em três editais.

As obras, de diversos gêneros, foram criadas especialmente para leitores jovens e adultos em processo de alfabetização ou em cursos de educação de jovens e adultos nas redes públicas.

A quarta edição do programa recebe inscrições até 13 de outubro, conforme o Edital nº/2010.

Ionice Lorenzoni
Assunto(s): literatura , prisões , rádio
X
Fim do conteúdo da página