Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Assista à série da TV MEC: os professores e as nossas escolhas, episódio 1
Início do conteúdo da página
Rio 2016

Medalhista de ouro em Londres começou a lutar judô na escola

  • Quarta-feira, 05 de agosto de 2015, 12h11
  • Última atualização em Quarta-feira, 05 de agosto de 2015, 15h41

Sarah Menezes ressalta a importância da prática do esporte na escola em seu desenvolvimento: “Melhorei a coordenação motora e a disciplina porque eu precisava ter notas boas para continuar no esporte” (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)“Conheci o judô na escola”, diz Sarah Menezes, judoca medalhista de ouro dos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. A piauiense, hoje com 25 anos, começou a praticar o esporte aos 9 anos, na escola Coebeve, em Teresina, como opção às aulas de educação física. “Um professor fez uma apresentação de judô e colocou os alunos para fazer educação física ou um esporte”, conta.

A um ano do início dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, a judoca é uma das esperanças brasileiras de medalha. A trajetória de vitórias de Sarah começou nos Jogos Escolares da Juventude. “Os Jogos Escolares e a educação física na escola ajudam a dar disciplina, a ter mais atenção, foco, a organizar o tempo, planejar e ter objetivos”, afirma a campeã olímpica.

Na escola, as aulas eram apenas recreativas e duravam cerca de meia hora. Mas a experiência foi suficiente para conquistar Sarah. “Da escola eu fui para um clube, onde o treino era de duas horas”, explica.

Sarah destaca a importância do esporte no seu desenvolvimento como pessoa. “Foi muito importante. Melhorei minha coordenação motora e a disciplina porque eu precisava ter notas boas para continuar no esporte”, revela. “O judô conseguiu me colocar numa linha de pensamento.”

Jogos — Em 2013, o Ministério da Educação, em parceria com a Casa Civil da Presidência da República e o Ministério dos Esportes, lançou o programa Atleta na Escola para difundir a prática esportiva entre os estudantes brasileiros e a formação esportiva escolar para alunos de 12 a 17 anos. Em 2014, aderiram à segunda edição do programa 44,7 mil escolas públicas e particulares de educação básica. Estudantes de 4.285 municípios, 26 estados e Distrito Federal disputaram as competições de arremesso de peso, judô, voleibol, corrida de velocidade, corrida de resistência e salto em distância.

Os estudantes que obtêm os melhores resultados nas edições do programa são selecionados para os Jogos Escolares da Juventude, promovidos pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB). Maior competição estudantil do Brasil, os jogos reúnem jovens de escolas públicas e particulares de todo o país, em 14 modalidades esportivas. Promovidos pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), têm duas edições anuais — a primeira, para estudantes de 12 a 14 anos; a segunda para os de 15 a 17 anos.

Importância — Para o ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, a prática esportiva faz parte do desenvolvimento do estudante. “A importância do esporte na escola está, primeiro, no desenvolvimento do corpo: a pessoa se forma melhor, tem um corpo mais saudável, vai ser uma pessoa mais completa porque vai ter desenvolvido competências e habilidades físicas”, diz. “O esporte é lúdico, é jogo, é brincadeira, a pessoa aprende a jogar com os outros. Cooperar com alegria é umas das grandes lições para a vida que o esporte traz.”

Assessoria de Comunicação Social

Assunto(s): Rio 2016 , judô , Sarah Menezes
X
Fim do conteúdo da página