Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Transferência de curso e de instituição tem novas regras
Início do conteúdo da página
#ZikaZero

Ministro pede continuidade no combate ao Aedes aegypti

  • Sexta-feira, 11 de março de 2016, 15h39
  • Última atualização em Sexta-feira, 11 de março de 2016, 15h57

O ministro Mercadante, o secretário da Secadi, Paulo Gabriel Soledade Nacif, e o subsecretário de Assuntos Administrativos, Antonio Leonel Cunha, participam de apresentação de ações de combate ao mosquito (foto: João Neto/MEC)O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, esteve reunido com funcionários do MEC para mais uma ação de combate ao Aedes aegypti nesta sexta-feira, 11, quando agradeceu o empenho e pediu continuidade no combate ao mosquito.

Desde janeiro, o MEC vem mobilizando servidores e a comunidade escolar, em parceria com os órgãos públicos federais, estaduais e municipais, com o objetivo de erradicar os focos do mosquito causador da dengue, zika e chikungunya. “Vocês estão de parabéns porque eu acho que o MEC está conseguindo estimular o Brasil inteiro a ter uma atitude cidadã permanente de mobilização”, disse.

Segundo o ministro, até o momento, foram mobilizados mais de quatro milhões de alunos em 11.271 escolas e 41 universidades, de 115 municípios considerados prioritários pelo alto registro de casos da dengue. “Com isso a gente vai ter uma vida saudável, não vai ver ninguém da família sofrendo, nenhum risco de vida, e quem for ter filho, nossos amigos, nossos parentes terão uma vida saudável que é o que nós queremos para nossos brasileiros e brasileiras”, continuou.

Entre ações nas escolas, estão gincanas de premiação às ações criativas e melhores trabalhos de iniciação cientifica. No edifício-sede do Ministério, inspeções corriqueiras são feitas, com a ajuda dos servidores.

Para dar continuidade às ações, o ministro falou sobre uma nova semana de combate ao Aedes nas escolas, em abril, com o objetivo de mobilizar alunos, professores, pais e funcionários, com palestras, apresentações e distribuição do material explicativo produzido pelo MEC.

A iniciativa dá continuidade ao Pacto da Educação Brasileira contra o Zika, firmado entre MEC, representantes do governo federal, estados e municípios, além de instituições e organizações públicas e particulares. “Neste momento, não há vacina para o zika vírus. A única vacina que nós temos é a nossa consciência e a mobilização de todos para tentar impedir que esse mosquito se reproduza”, lembra Mercadante.

Encontro — No dia 4 de fevereiro, Mercadante teve encontro com secretários de educação das 115 cidades mais afetadas, para tratar do tema. O MEC já iniciou parceria com órgãos da rede nacional de ensino. “Ninguém tem a estrutura que nós temos no Brasil para fazer esse trabalho”, disse o ministro. “Se nós conseguirmos mobilizar e conscientizar professores, gestores e estudantes e se contarmos com o ensino superior, vamos para mais de 60 milhões de pessoas mobilizadas”, ressaltou.

Assessoria de Comunicação Social

Ouça:

X
Fim do conteúdo da página