Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Aprovada resolução que permite renegociar dívidas com o Fies
Início do conteúdo da página
Jovens e adultos

Alunos, professores e gestores vão trocar experiências em rede social pela internet

  • Terça-feira, 10 de maio de 2016, 18h28
  • Última atualização em Terça-feira, 10 de maio de 2016, 18h28

Toda a comunidade da educação de jovens e adultos, incluídos os estudantes, deve estar envolvida na preparação de documento-base sobre a política que está sendo elaborada para o setor (foto: ACS/MEC – 19/3/09)Etapa fundamental da construção de políticas públicas, ouvir a sociedade faz parte do projeto Inova EJA, que lançou, nesta terça-feira, 10, uma página na internet para troca de experiências e sugestões sobre a educação de jovens e adultos (EJA). Com a iniciativa, o Ministério da Educação pretende reunir sugestões de estudantes, professores, diretores de escolas que oferecem essa modalidade de ensino e gestores municipais e estaduais para a elaboração de nova política nacional voltada para esse público.

Até as 18h de 30 de junho próximo, a plataforma on-line estará aberta para cadastramento e colaborações. A página vai funcionar como uma espécie de rede social, na qual será possível, além de relatar experiências bem-sucedidas e lançar propostas inovadoras para a educação de jovens e adultos, interagir com outros participantes cadastrados. “O site tem uma dinâmica própria e é bem interessante; é possível curtir, compartilhar, comentar as experiências”, explica o coordenador do projeto no MEC, Murilo Camargo. “Os participantes vão estar numa rede social de pessoas engajadas na educação de jovens e adultos.”

Segundo Camargo, a ideia é envolver toda a comunidade da educação de jovens e adultos, incluídos os estudantes, para complementar o documento-base sobre a política que está sendo gestada. Desde setembro de 2015, uma equipe do MEC tem trabalhado em documento, disponível na página do Inova EJA, que agrega a experiência de gestores, observações de especialistas e recomendações de fóruns e grupos de estudiosos da educação de jovens e adultos.

Na plataforma, é possível colaborar com propostas e experiências sobre as práticas e os recursos educacionais de uma pedagogia especializada na educação de jovens e adultos e sobre a certificação e a validação de conhecimentos gerais e competências técnicas. Além da articulação acadêmica com universidades e institutos federais para desenvolver a modalidade de ensino, a página também vai abrir espaço para discussão a respeito do Programa Nacional de Inclusão de Jovens (Projovem) e da gestão, financiamento e desenvolvimento da educação de jovens e adultos.

Discussão —Após a fase de coleta das contribuições, o próximo passo será a realização, pela Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) do MEC, de uma série de audiências públicas pelo Brasil para discutir o documento, que já contará com as colaborações on-line. A expectativa de Camargo é que os debates sejam realizados nos três meses seguintes a junho. “Uma vez que tenha o debate com a sociedade, nos vários níveis, com fóruns de EJA, associação de docentes, gestores de municípios e de estados, e com o engajamento de todos pelo site, isso deve ser formalmente proposto para ser implementado como política nacional”, projeta. Ele ressalta a necessidade de chamar a atenção de todos para a educação de jovens e adultos. 

Mais informações e cadastramento na página do Inova EJA na internet.

Assessoria de Comunicação Social

X
Fim do conteúdo da página