Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Especialistas indicam formas de combate a atos de intimidação
Início do conteúdo da página
Natal no MEC

Servidores e colaboradores adotam cartas para Papai Noel

  • Quarta-feira, 16 de novembro de 2016, 19h04
  • Última atualização em Quarta-feira, 16 de novembro de 2016, 19h04

Nas cartas, as crianças pedem coisas simples às pessoas que se dispõem a ajudar (foto: Rafael Carvalho/MEC)A menos de 20 dias do encerramento, a campanha Papai Noel dos Correios, do Ministério da Educação, deve bater recordes. Em 2015, 128 cartinhas de crianças carentes foram atendidas pela ação. Lançada na semana passada, a campanha já teve 150 cartas adotadas. “Todo ano, a chefia pede para pegar 100 cartas. Peguei mais este ano e elas já acabaram”, comemora Maria Neuza Lopes, secretária da Coordenação-Geral de Gestão de Pessoas (Cams) e organizadora da ação.

Maria Neuza vai todos os anos aos Correios para pegar as cartas. Lê uma por uma, seleciona as mais engraçadas e emocionantes e, depois, trata de mobilizar o quadro de servidores: envia e-mails, liga para quem ajudou no ano anterior, cola cartazes nos quadros de avisos. “Todo ano tem cartinhas interessantes; eu choro com as crianças”, diz. “Peguei a de um menino que pede uma bola porque os amigos não emprestam, e a de outro que pediu um tênis porque joga futebol com calçados velhos.”

A analista de sistemas Francisca Maria Carvalho participa anualmente da campanha. “Procuro o que me emociona. Muitas vezes, as crianças pedem coisas tão simples, como uma boneca ou uma bola. Tenho tanta coisa na vida, sinto que preciso ajudar”, afirma. Servidora do MEC há 36 anos, Francisca cresceu com sete irmãos e não ganhou muitos presentes quando criança. “Quando era pequena, queria uma bonequinha bebê, dessas que vêm com chupeta”, lembra. “Nunca me deram, mas assim que comecei a trabalhar, aos 18 anos, foi a primeira coisa que comprei.”

As cartas estão disponíveis no Anexo I do MEC, no térreo, sala 8. Os presentes podem ser entregues no mesmo local até as 18h de 5 de dezembro próximo, embalados e identificados com os dados da carta. Para a reta final, Neuza procura dar um toque festivo à ação: monta uma árvore de Natal no saguão dos anexos e vai colocando os presentes em volta. “É muito trabalhoso; às vezes, acordo à noite pensando se vamos conseguir doar todos os presentes. Mas me sinto realizada, é algo que edifica.”

Assessoria de Comunicação Social

Assunto(s): cartas , Natal
X
Fim do conteúdo da página