Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Exame evolui desde a criação, há 17 anos, e amplia oportunidades na educação superior
Início do conteúdo da página
Integração

Mutirão de cirurgia de catarata tenta zerar longa fila de espera

  • Segunda-feira, 19 de março de 2018, 19h09
  • Última atualização em Quarta-feira, 18 de julho de 2018, 15h01

Rio de Janeiro, 19/3/2018 – Aos 73 anos, Aílton Dias já não conseguia mais ler nem cuidar da casa, como sempre fez. Desde dezembro do ano passado, ele esperava por uma cirurgia de catarata na fila do Instituto Benjamin Constant (IBC). Agora, Aílton poderá voltar a enxergar melhor. Ele foi um dos pacientes beneficiados pelo mutirão iniciado nesta segunda-feira, 19, no IBC, com o objetivo de zerar a fila de espera pela cirurgia. Serão atendidos, até o próximo fim de semana, cerca de 420 pessoas, numa parceria entre o IBC e a Rede Ebserh, por meio do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle (HUGG) da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio).

De acordo com o presidente da Rede Ebserh, Kleber Morais, a atividade começou a ser desenhada em outubro de 2017, após uma visita, em comitiva, do ministro da Educação, Mendonça Filho. “Vamos contratar médicos para manter o serviço de residência em pleno funcionamento. É o mínimo que poderíamos fazer por uma instituição centenária, que presta um serviço de ponta na área da oftalmologia para a população”, afirmou Morais.

O paciente Ailton Dias já vislumbra a retomada de suas atividades. Reação parecida teve Nilza dos Santos, 69, que espera há um ano pelo atendimento, e estava bastante emocionada. “Voltar a enxergar o sorriso dos meus netos é um sonho que vai ser possível novamente”, finalizou a dona de casa.

O diretor do IBC, João Ricardo Melo Figueiredo, comemorou a parceria. “Podemos dizer que estamos vencendo todas as dificuldades pelas quais temos passado nos últimos anos. O MEC entendeu a relevância do nosso serviço e por meio dessa percepção foi feito todo um trabalho junto à Rede Ebserh”, completou. Dentre outras tarefas, cabe à Rede Ebserh integrar seus hospitais filiados. É o caso do Hospital das Clínicas da universidade Federal de Goiás (HC-UFG), referência no atendimento oftalmológico, que forneceu pessoal para reforçar a ação.

“Nossa ação não termina no mutirão; na verdade, começa. Outras ações importantes, de longo prazo, serão tomadas, unindo educação e saúde e trabalhando em rede”, prometeu o presidente da Rede Ebserh, Kleber de Melo Morais.

Também foi anunciada a contratação do IBC pelo Sistema Único de Saúde (SUS), por meio da prefeitura do Rio de Janeiro, o que garantirá recursos financeiros para que os atendimentos possam voltar a crescer e manter no topo a residência médica em oftalmologia.

Ebserh – Desde dezembro de 2015, o HUGG-Unirio faz parte da Rede Ebserh. Estatal vinculada ao Ministério da Educação, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) administra atualmente 39 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do SUS, e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

A empresa, criada em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações nas 50 unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

Assessoria de Comunicação Social, com informações da Ebserh

Assunto(s): medicina , catarata , mutirão
X
Fim do conteúdo da página