Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Educação profissional e tecnológica

Furnas adere ao programa Escola de Fábrica

  • Terça-feira, 18 de outubro de 2005, 16h17

Foto:DivulgaçãoO programa Escola de Fábrica, que tem sido inaugurado com sucesso em vários pontos do país, ganhou nesta terça-feira, 18, o reforço de uma estatal de peso: Furnas Centrais Elétricas, que anunciou no Rio de Janeiro o início de ações relativas ao acordo de cooperação assinado com o Ministério da Educação, no âmbito do Fórum das Estatais pela Educação.

Os cursos serão desenvolvidos no Rio de Janeiro e em Minas Gerais. No Rio, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), unidade de Paciência, vai ministrar a 20 jovens o curso de soldador industrial, com 710 horas, nas suas próprias instalações e nas de Furnas. As aulas terão início dia 31 e fazem parte do projeto Soldando o Futuro. Em Minas, na unidade de Poços de Caldas do Senai, 40 jovens vão cursar eletricidade industrial e mecânica básica, ambos com 600 horas. Em todos os casos, empregados voluntários de Furnas serão instrutores.

O Escola de Fábrica tem como objetivo incluir no mercado de trabalho jovens entre 16 e 24 anos, de famílias de baixa renda, por meio da formação profissional. Além dos cursos de formação inicial e continuada para o exercício de uma profissão, há noções de cidadania. Para participar, é preciso estar matriculado na educação básica. Os alunos recebem bolsa-auxílio, transporte, uniforme, alimentação, material didático e certificado de conclusão.

O Fórum das Estatais pela Educação, instituído em 2004, conta com a grande maioria das empresas ligadas ao governo federal e estimula o desenvolvimento de ações de reforço das políticas públicas do MEC. Furnas participa de três eixos estratégicos: alfabetização e inclusão social (programa Brasil Alfabetizado), aprimoramento da educação básica (Escola Aberta) e ampliação do ensino técnico e profissional (Escola de Fábrica).

Estiveram na solenidade o representante do MEC no Rio de Janeiro, William Campos, e a coordenadora do Escola de Fábrica na região Sudeste, Arlete Fante. (Assessoria de Imprensa da Remec-RJ)

 

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página