Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Educação a distância

Número de alunos saltou de 1.682 para 760.599 em oito anos

  • Quarta-feira, 27 de maio de 2009, 20h03

A educação a distância tem contribuído para a democratização do acesso ao ensino superior público. A afirmação foi feita, nesta quarta-feira, 27, pelo secretário de educação a distância, Carlos Eduardo Bielschowsky, na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados. Na palestra de abertura dos trabalhos da comissão, Bielschowsky apresentou dados da evolução da modalidade de educação a distância nos últimos oito anos, que deu um salto de 1.682 para 760.599 alunos, de 2000 a 2008, e revelou o desempenho excepcional dos graduandos a distância, melhor avaliados em sete das 13 áreas analisadas pelo Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade).


O secretário destacou que a estrutura do sistema de educação a distância colabora para a garantia de qualidade na graduação ofertada. Entre os referenciais apontados estão a avaliação, a equipe multidisciplinar, a infraestrutura de apoio, o material didático e os sistemas de educação.


A formação profissional técnica de nível médio a distância também foi abordada pelo secretário, que revelou a meta de atender 200 mil alunos em mil escolas-polo até 2010 pela Escola Técnica Aberta do Brasil (e-tec Brasil). Atualmente, são ofertados 147 cursos, com 11.200 estudantes matriculados. O investimento para este ano no programa será de mais de R$ 160 milhões. “A cultura da educação a distância é nova. Estamos construindo uma cultura que possa se traduzir em ensino de qualidade”, disse.


Bielschowsky destacou a importância da capacitação e formação continuada por meio da Universidade Aberta do Brasil (UAB), com 650 polos e 110 mil alunos, e o ProInfo Integrado, que já atendeu a 62.229 escolas brasileiras com laboratórios de informática. O programa também oferece capacitação e conteúdos educacionais.“São novas perspectivas de acesso ao ensino público de qualidade”, afirmou.

Rafania Almeida

X
Fim do conteúdo da página