Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Combate à pobreza

Sucesso na formação só virá com alfabetização, diz ministro

  • Quarta-feira, 08 de agosto de 2012, 18h30
O ministro Aloizio Mercadante (ao lado dos ministros do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, e da ministra Tereza Campello, do MDS) defende uma visão sistêmica da educação (foto: Fabiana Carvalho) O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, defendeu uma visão sistêmica da rede pública de ensino, durante sua exposição no encontro Diálogos Governo-Sociedade Civil: Brasil Sem Miséria, organizado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), nesta quarta-feira, 8, em Brasília.

“Se não resolvermos a educação infantil e alfabetização na idade certa não vamos ter sucesso nas etapas seguintes da formação dos nossos estudantes”, afirmou. Em seguida, ele reafirmou a educação como prioridade estratégica para o desenvolvimento do país. “O Brasil precisa se preparar para o futuro investindo em educação, ciência, tecnologia e educação”, disse, diante de representantes de diversos setores da sociedade civil organizada.

Lançado em junho de 2011, o plano Brasil sem Miséria tem a meta de resgatar, até 2014, cerca de 16,2 milhões de brasileiros que vivem com renda per capita abaixo de R$ 70 mensais. As ações Brasil Alfabetizado, Mais Educação e Programa Nacional de Acesso à Escola Técnica (Pronatec), do Ministério da Educação, integram o plano.

Para crianças de zero a cinco anos foi lançado em maio deste ano o Brasil Carinhoso, outra ação do plano Brasil Sem Miséria, com participação do Ministério da Educação. Com ele, estão sendo ampliadas as vagas em creches públicas e conveniadas. Prefeitos de cidades das 27 unidades da Federação assinaram termos de compromisso com o ministério para a construção de 1.512 unidades de creches e pré-escolas.

Assessoria de Comunicação Social
Assunto(s): Brasil sem Miséria
X
Fim do conteúdo da página