Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Inscrições para Encceja Exterior começam em 25 de junho
Início do conteúdo da página
Memória

Ministro da Educação participa de lançamento do projeto 100 Anos de Educação Judaica no Brasil

  • Segunda-feira, 19 de março de 2018, 21h15

O Ministro da Educação, Mendonça Filho, no lançamento do projeto 100 Anos de Educação Judaica no Brasil (Foto: Andre Nery/MEC)
Recife, 19/03/2018 –
O ministro da Educação, Mendonça Filho, participou do lançamento do projeto 100 Anos de Educação Judaica no Brasil, que aconteceu na Academia Pernambucana de Letras, no Recife, nesta segunda-feira, 19. A cidade possui a mais antiga comunidade judaica da América Latina e a mais antiga instituição judaica de ensino formal do país, a Escola Israelita Moysés Chvarts, que teve entre seus alunos a escritora Clarice Lispector.

“Tenho muito presente na minha consciência a força da comunidade judaica, sua expressão e os valores democráticos sempre presentes. O Colégio Israelita ajudou a formar muitos cidadãos que contribuem de forma efetiva para que possamos levar o Brasil adiante no rumo da equidade e da oportunidade para todos”, disse Mendonça Filho. Na ocasião, ele comentou sobre uma das visitas que fez a Israel, quando pôde conhecer experiências de ensino bem-sucedidas. “É necessário priorizar o que é básico na área da educação e isso Israel fez muito bem. Na última oportunidade que tive de visitar Israel, fiz questão de conhecer a interação e a conexão entre ciência, educação e tecnologia.” Ainda durante o discurso, Mendonça Filho citou ações implementadas pelo MEC que atenderam a pleitos antigos da comunidade judaica no Brasil, entre eles a aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no domingo, em vez do sábado, e a inclusão de conteúdos sobre o holocausto na Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Entre as ações do projeto Um século de Educação Judaica no Brasil está prevista a construção de um museu da história judaica no Recife e o lançamento de um livro com depoimentos de ex-alunos, funcionários e demais pessoas que passaram pela história da Escola Israelita Moysés Chvarts.

“A educação judia se baseia em continuidade e hoje o desafio é manter esta casa aberta, difundindo o ensino acadêmico e da cultura judaica. Esses 100 anos devem sensibilizar a comunidade que o Colégio Israelita é fundamental para a educação judaica”, disse o coordenador do comitê responsável pelo projeto, Oscar Jaroslavsky.

A presidente do Colégio Israelita Moysés Chvarts, Bela Ludmer, destacou o desafio de fazer parte da instituição. "Responsabilidade em dar continuidade nas lutas e esforços de nossos antepassados que nos legaram o nosso tão amado colégio que, ao longo desses 100 anos, formaram gerações. É com muito orgulho que somos o colégio judaico mais antigo em funcionamento do Brasil.”

Assessoria de Comunicação Social

X
Fim do conteúdo da página